Diocese vive contexto de «diminuição acentuada do clero», refere D. António Luciano

Foto: Diocese de Viseu

Viseu, 11 ago 2022 (Ecclesia) – O bispo de Viseu, D. António Luciano, publicou as nomeações para o novo ano pastoral, num contexto de “diminuição acentuada do clero” e “descristianização” das paróquias”.

“No contexto cultural e eclesial, onde a indiferença religiosa e o individualismo vivem juntos, a diminuição acentuada do clero, a crise de vocações sacerdotais e a descristianização das paróquias, é dever do Bispo, enquanto pastor e pai distribuir os sacerdotes e diáconos na Diocese, com a finalidade de responder às necessidades pastorais do povo de Deus”, escreveu D. António Luciano na nota publicada no site diocesano.

O bispo refere ainda que os sacerdotes nomeados para “presidir, orientar e animar as paróquias e serviços diocesanos”, “devem assumir com espírito de caridade fraterna, solicitude pastoral o múnus que lhes é confiado”.

D. António Luciano pede a oração de “todos os diocesanos pelo aumento de vocações sacerdotais e de consagração”.

“As mudanças são necessárias na Igreja e fazem parte de um processo de renovação, de um caminho sinodal juntos, de uma experiência de escuta, de acolhimento, de disponibilidade, de diálogo e discernimento, que os pastores devem fazer ao ser enviados em missão”, indica.

As nomeações integram ainda as novas direções da ACEGE, do Movimento Educadores Católicos e Associação Católica dos Enfermeiros e Profissionais de Saúde.

SN

Partilhar:
Share