Alunos do Externato da Apresentação de Maria, na Madeira, viveram dia de festa com passagem dos símbolos da JMJ

Foto: Agência ECCLESIA/PR

Funchal, Madeira, 13 mai 2022 (Ecclesia) – Cristina Freitas Pinto, professora de EMRC no Externato da Apresentação de Maria, Funchal, destacou a festa que se viveu hoje na instituição, a dois dias da canonização da fundadora das religiosas responsáveis pela instituição.

“Maria Rivier continua viva através de tudo aquilo que nós fazemos”, disse à Agência ECCLESIA, durante a celebração que marcou a passagem pela escola dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), atualmente em peregrinação pela Madeira e Porto Santo.

A docente explicou que a preparação para o acolhimento da Cruz dos Jovens e o Ícone mariano que o acompanha, por todo o mundo, levou em consideração “o testemunho de vida de Maria Rivier”, associando o seu percurso ao tema da JMJ Lisboa 2023 – ‘Maria levantou-Se e partiu apressadamente’ (Lc 1, 39).

Cristina Freitas Pinto fala da vida da futura santa, que vai ser canonizada este domingo, como “um milagre”, a partir da sua fragilidade física, levando a congregação a todo o mundo.

Esse exemplo de vida é uma inspiração para quem dá continuidade ao carisma da religiosa francesa.

“Acima de tudo, o amor de Jesus e de Maria é vivido com o amor que nos damos aos alunos. Somos chamados a ser pastores destas ovelhinhas”, precisa.

Esta canonização é um reconhecimento de que Maria Rivier está no meio dos santos, a obra que ela começou, acompanhada de Jesus e de Maria, continua”.

Maria Rivier nasceu a 19 dezembro de 1768 em Montpezat-sous-Bauzon, França; a 21 de novembro de 1796, festa da Apresentação de Maria no Templo, em plena Revolução Francesa, Maria Rivier e quatro companheiras consagram-se a Deus e à missão da educação cristã da juventude, com especial predileção pelos pobres. Nasce assim a Congregação das Irmãs da Apresentação de Maria.

A futura santa morreu a 3 de fevereiro de 1838 em Bourg-Saint-Andéol, França; foi beatificada pelo Papa João Paulo II a 23 de maio de 1982.

A Congregação conta com mais de 700 religiosas, espalhadas por 20 países de quatro continentes.

Em Portugal realiza a sua missão apostólica, segundo o carisma inspirado por Deus a Maria Rivier, nas dioceses do Funchal (Funchal, Gaula, Prazeres, Calheta), Setúbal (Casa Provincial, Noviciado, Casa de Nª Srª da Saúde, Montijo), Lisboa (Azambuja), Leiria-Fátima (Fátima), Portalegre-Castelo Branco (Alferrarede, Cernache do Bonjardim).

PR/SN/OC

 

Símbolos da JMJ no Colégio da Apresentação de Maria - Funchal
Partilhar:
Share