Viana do Castelo, 18 jul 2020 (Ecclesia) – O bispo de Viana do Castelo, D. Anacleto Oliveira, preside hoje à Eucaristia em honra de São Bartolomeu dos Mártires, às 18h30, na igreja de São Domingos daquela cidade.

Uma nota enviada à Agência ECCLESIA informa que durante este sábado o Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana realiza um “percurso audiovisual com momentos expositivos e interativos, criados pelos integrantes das Oficinas Regulares de Teatro, das 09h00 às 18h00, no Largo de São Domingos”.

Pelas 22h00, vai ser transmitido o espetáculo «Visitações Bartolomeanas», com texto e encenação de Ricardo Simões, “em ecrã gigante, no Claustro da igreja de São Domingos, com entrada livre, sendo obrigatório o uso de máscara”, realça.

Associada às festividades, a Fundação Átrio da Música – Escola Profissional Artística do Alto Minho (ARTEAM) realizou um concerto, esta sexta-feira também nos claustros do Convento de São Domingos.

Desde o dia 9 deste mês que decorreu na igreja de São Domingos, Paróquia de Monserrate, no Arciprestado de Viana do Castelo, a novena preparatória das festividades em honra de São Bartolomeu dos Mártires, que terminou também esta sexta-feira, com recitação diária do Terço e celebração da Eucaristia.

Nos últimos anos, a Paróquia de Nossa Senhora de Monserrate tem dinamizado de várias formas estes nove dias, para que todos os devotos estejam mais próximos, e criando a possibilidade de rezar junto do túmulo e junto à relíquia do santo.

Frei Bartolomeu dos Mártires, de seu nome Bartolomeu Fernandes, nasceu em Lisboa a 3 de  maio de 1514, e é recordado como um modelo de benevolência e uma figura ímpar na dedicação à Igreja Católica.

O arcebispo português que se afirmou como uma das vozes de referência no Concílio de Trento (1543–1563), um momento decisivo na história da Igreja Católica na altura confrontada com a Reforma Protestante; destacou-se também pela sua missão pastoral à frente das comunidades católicas do Minho e de Trás-os-Montes, com especial relevo para o seu gosto pelas visitas pastorais às populações, a que dedicava grande parte do seu seu tempo.

Depois de resignar em 1582, por motivos de idade, Frei Bartolomeu dos Mártires viria a falecer em 1590, no Convento de Santa Cruz, em Viana do Castelo.

A canonização do arcebispo português do século XVI realizou-se numa Missa de ação de graças, a 10 de novembro de 2019, na Arquidiocese de Braga.

O anúncio da canonização de Frei Bartolomeu dos Mártires aconteceu a 6 de julho desse ano; no texto publicado pela Sala de Imprensa da Santa Sé refere-se que o Papa Francisco “aprovou os votos favoráveis” dos membros da Congregação para as Causas dos Santos e estendeu o culto litúrgico em honra ao arcebispo português a toda a Igreja, “inscrevendo-o no livro dos santos” por “canonização equipolente” (dispensando o milagre requerido após a beatificação).

LFS

 

Bartolomeu dos Mártires: De santo do povo a doutor da Igreja?

Partilhar:
Share