«Somos chamados a viver o encontro político como um encontro fraterno» – Francisco

Foto: Vatican News

Cidade do Vaticano, 16 mai 2022 (Ecclesia) – O Papa encorajou hoje a Fraternidade política da Comunidade ‘Chemin Neuf’ (França) a continuar o seu “compromisso com os migrantes e a ecologia” e explicou que política é “encontro, reflexão e ação”.

“A política é acima de tudo a arte do encontro. Certamente, este encontro é vivido acolhendo o outro e aceitando a sua diferença, num diálogo respeitoso. Como cristãos, o Evangelho pede-nos para amar os nossos inimigos, não me posso contentar com um diálogo superficial e formal, como aquelas negociações muitas vezes hostis entre partidos políticos”, disse Francisco, no Vaticano.

O Papa explicou aos membros da Fraternidade política da Comunidade ‘Chemin Neuf’ que os cristãos são chamados a viver o encontro político “como um encontro fraterno”, especialmente com os que concordam menos com eles, o que significa ver naquele com quem dialogam “um verdadeiro irmão, um filho amado de Deus”.

“Essa arte do encontro começa com uma mudança de olhar sobre o outro, com um acolhimento e respeito de sua pessoa sem condições”, acrescentou, salientando que se a mudança de coração não ocorrer, “a política corre o risco de se transformar num confronto muitas vezes violento”.

Segundo Francisco, do ponto de vista cristão, a política “também é reflexão”, isto é, “a formulação de um projeto comum”, onde o “todo é maior que a parte” e o Evangelho é “a bússola para elaborar este projeto comum”.

Aos membros da Fraternidade política da Comunidade francesa ‘Chemin Neuf’”, o Papa indicou ainda que a política “também é ação” e que os cristãos precisam “sempre” do confronto de ideias com “a profundidade da realidade”, para não construírem na areia.

“A realidade é mais importante do que a ideia. Encorajo o vosso compromisso com os migrantes e a ecologia. Soube que alguns de vocês escolheram viver juntos num bairro de Paris para ouvir os pobres. Esta é uma maneira cristã de fazer política”, desenvolveu, numa intervenção citada pelo portal de notícias da Santa Sé.

“Encontro, reflexão e ação: Há aqui um programa de política no sentido cristão”, salientou Francisco, lembrando que a política é “a mais alta forma de caridade”, como definiu o Papa Pio XI.

Foto: Vatican Media

O Papa também destacou as palavras “memória, esperança e maravilha”, da saudação inicial da fraternidade.

“Memória, esperança e maravilha. O passado, o futuro e o presente: não há futuro sem o presente, e não há esperança sem maravilha. Cultivem a oração com o Evangelho para sentir a maravilha do encontro com Jesus Cristo”, desenvolveu.

A Comunidade ‘Chemin Neuf é formada por um corpo apostólico que partilha a espiritualidade Inaciana e Carismática, as suas missões e a vida fraterna; Nasceu em Lyon, em 1972, por iniciativa do seminarista jesuíta Laurent Fabre, que após uma experiência de oração num grupo da Renovação Carismática Católica decidiu trabalhar para construir uma fraternidade que evangelizasse e trabalhasse para o bem-comum.

CB/OC

Partilhar:
Share