Francisco condena violência e repressão sobre manifestantes

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 03 mar 2021 (Ecclesia) – O Papa reforçou hoje no Vaticano em defesa da democracia e dos direitos dos manifestantes em Myanmar.

“Continuam a chegar de Myanmar tristes notícias de confrontos sangrentos, com perda de vidas humanas”, lamentou Francisco, no final da audiência geral que foi transmitida, online, desde a biblioteca do Palácio Apostólico.

“Desejo voltar a chamar a atenção das autoridades envolvidas, para que o diálogo prevaleça sobre a repressão e a harmonia sobre a discórdia”, acrescentou.

O Papa apelou à intervenção da comunidade internacional, “para que as aspirações do povo de Myanmar não sejam sufocadas pela violência”.

“Que aos jovens daquela amada terra seja concedida a esperança e um futuro onde o ódio e a injustiça deixem espaço ao encontro e à reconciliação”, pediu.

Francisco repetiu a sua mensagem em defesa da estabilidade e da convivência democrática em Myanmar, defendendo o “gesto concreto da libertação de diversos líderes políticos, presos”.

Um golpe de Estado derrubou o governo de Aung San Suu Kyi, tendo a junta militar autorizado o recursos a força letal para dispersar as manifestações de protesto da população.

OC

 

Myanmar: Religiosa enfrentou polícia para proteger manifestantes

Partilhar:
Share