Biden elogiou Francisco como «guerreiro pela paz»

Cidade do Vaticano, 29 out 2021 (Ecclesia) – O Papa Francisco recebeu hoje em audiência o presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, durante cerca de 75 minutos no Palácio Apostólico do Vaticano, para debater resposta a crises globais como a pandemia ou as alterações climáticas.

A sala de imprensa da Santa Sé refere, em comunicado oficial, que as “cordiais” conversas desta tarde se centraram “no compromisso comum com a proteção e cuidado do planeta, a situação sanitária e a luta contra a pandemia de Covid-19, bem como a questão dos refugiados e a assistência aos migrantes”, tendo os responsáveis feito referência à proteção dos direitos humanos, “incluindo o direito à liberdade de religião e de consciência”.

“As conversações permitiram uma troca de pontos de vista sobre algumas questões da atualidade internacional, também no contexto da próxima cimeira do G20 em Roma, e a promoção da paz mundial por meio de negociações políticas”, acrescenta a nota.

A Casa Branca destacou que o 14.º encontro entre um Papa e um presidente dos EUA foi “muito caloroso”.

Num vídeo divulgado pelo Vaticano, é possível ver Biden a oferecer uma moeda militar ao Papa, referindo-se a Francisco como “o guerreiro pela paz mais importante” que já conheceu.

Com a ajuda de uma tradutora, o presidente dos EUA explicou o significado do presente, evocando a figura do seu filho Beau, que faleceu em 2015, vítima de cancro.

“Eu sei que o meu filho gostaria que eu lha oferecesse”, referiu, indicando que a moeda tinha o escudo do Estado do Delaware e da Unidade 261, na qual serviu Beau Biden.

O veículo do presidente norte-americano parou num pátio interno do Vaticano pelas 12h00 de Roma (menos uma em Lisboa); Biden e a sua esposa Jill foram recebidos pelo monsenhor Leonardo Sapienza, regente da Prefeitura da Casa Pontifícia.

O chefe de Estado dos EUA reuniu-se ainda com o cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, acompanhado por D. Paul Richard Gallagher, secretário para as relações com os Estados.

Biden, segundo líder norte-americano católico – o primeiro foi John Fitzgerald Kennedy – e Francisco mantiveram, segundo o portal ‘Vatican News’, o encontro mais longo até hoje entre um Papa e um presidente dos EUA.

Um comunicado da Casa Branca refere que o presidente dos Estados Unidos “agradeceu a Sua Santidade pelo seu apoio aos pobres e aos que sofrem com a fome, a guerra e a perseguição no mundo”.

Biden elogiou “a liderança do Papa Francisco na luta contra a crise climática, bem como o seu compromisso em garantir o fim da pandemia para todos, através da partilha de vacinas e de uma recuperação económica global justa”.

A audiência foi encerrada com a tradicional troca de presentes e saudações à delegação de dez membros, incluindo o Secretário de Estado Antony Blinken e o Conselheiro de Segurança da Casa Blanca, Jake Sullivan.

Francisco ofereceu a Biden uma pintura que retrata um peregrino e um conjunto de textos assinados por si sobre a paz e a pandemia; já o presidente dos EUA presentou o Papa com uma casula (veste litúrgica) de 1930, do arquivo histórico da igreja da Santíssima Trindade, em Washington.

A Casa Branca anunciou ainda que fará um donativo de roupa de inverno a entidades beneficentes, em nome do Papa Francisco, por ocasião do próximo Dia Mundial dos Pobres (14 de novembro).

Biden, que já se tinha encontrado com o Papa por três vezes, viajou até Roma para participar na Cimeira de Líderes do G20.

OC

Notícia atualizada às 14h45

Vaticano: Papa vai receber Joe Biden

Partilhar:
Share