Francisco defendeu importância da fraternidade para superar discursos de ódio

Cidade do Vaticano, 23 mai 2019 (Ecclesia) – O Papa recebeu hoje os embaixadores de nove países na Santa Sé, incluindo os novos representantes diplomáticos de Moçambique e Guiné-Bissau, a quem referiu a importância da fraternidade para travar discursos de ódio.

“A necessidade urgente de estar atentos aos mais pobres dos nossos cidadãos é um claro dever, que se expressa de modo eloquente quando, no respeito das legítimas diversidades, nos unimos em promover seu desenvolvimento humano integral. Esta união tem um nome concreto: fraternidade”, precisou o pontífice, num discurso divulgado pela sala de imprensa da Santa Sé.

O Papa admitiu que há desafios globais cada vez mais complexos, perante os quais o objetivo da convivência pacífica não é apenas uma estratégia política.

“A dolorosa lição da divisão e do ódio ensina-nos também que a paz é sempre possível”, realçou.

A nova embaixadora de Guiné-Bissau junto da Santa Sé é Filomena Mendes Mascarenhas Tipote; Sérgio Nathú Cabá é o representante diplomático de Moçambique.

OC

Partilhar:
Share