Missa, segundo calendário litúrgico na Itália, marcada para o próximo domingo, pelas 09h45

Cidade do Vaticano, 08 jun 2020 (Ecclesia) – O Vaticano anunciou hoje que o Papa vai presidir à Missa da solenidade do Corpo de Deus no próximo domingo, seguindo o calendário litúrgico na Itália, na Basílica de São Pedro.

A cerimónia, com início marcado para as 09h45 locais (menos uma em Lisboa) vai contar com a participação de cerca de 50 pessoas, junto ao altar da Cátedra, concluindo-se com a exposição do Santíssimo Sacramento e a bênção eucarística.

A solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, celebra-se no 60.° dia após a Páscoa, uma quinta-feira, ligando-se assim à Última Ceia; na Itália, contudo, por não ser feriado civil, celebra-se no domingo seguinte.

Esta festa litúrgica começou a ser celebrada há mais de sete séculos e meio, em 1246, na cidade de Liège, na atual Bélgica, tendo sido alargada à Igreja latina pelo Papa Urbano IV através da bula “Transiturus”, em 1264, dotando-a de missa e ofício próprios.

Na origem, a solenidade constituía uma resposta aos que colocavam em causa a presença real de Cristo na Eucaristia, tendo-se afirmado também como o coroamento de um movimento de devoção ao Santíssimo Sacramento; teria chegado a Portugal provavelmente nos finais do século XIII e tomou a denominação de festa de Corpo de Deus.

Só durante a Idade Média se regista, no Ocidente, um culto dirigido mais deliberadamente à presença eucarística, dando maior relevo à adoração; no século XII é introduzido um novo rito na celebração da Missa: a elevação da hóstia consagrada, no momento da consagração.

No século XIII, a adoração da hóstia desenvolve-se fora da Missa e aumenta a afluência popular à procissão do Santíssimo Sacramento.

A “comemoração mais célebre e solene do Sacramento memorial da Missa” (Urbano IV) recebeu várias denominações ao longo dos séculos.

OC

Partilhar:
Share