Francisco apela à comunicação entre pais e filhos,com menos tempo ao telemóvel

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 29 dez 2019 (Ecclesia) – O Papa assinalou hoje no Vaticano a festa litúrgica da Sagrada Família, evocando todos os que tiveram de deixar a sua terra, como Jesus, Maria e José, na fuga para o Egito, relatada pelos Evangelhos.

“A Santa Família solidariza-se assim com todas as famílias do mundo obrigadas ao exílio; é solidária com todo os que são obrigados a abandonar a sua própria terra por causa da repressão, da violência, da guerra”, declarou, desde a janela do apartamento pontifício, antes da recitação dominical da oração do ângelus.

No primeiro domingo depois do Natal, em que a Igreja Católica celebra a “Família de Nazaré”, Francisco assinalou que Jesus, a Virgem Maria e São José “rezavam, trabalhavam, comunicavam entre si”, para cumprir o “projeto de Deus”.

“Tu, na tua família, sabes comunicar? Ou és como os jovens, que à mesa, cada um no seu telemóvel, está no chat?”, perguntou aos presentes.

Temos de recuperar a comunicação em família, os pais com os filhos, com os avós. Comunicar, os irmãos entre si. Esta é uma tarefa para fazer hoje, precisamente o dia da Sagrada Família”.

O Papa quis confiar à intercessão da Virgem Maria “todas as famílias do mundo, especialmente as que são provadas pelo sofrimento ou as dificuldades”.

“Dirijo uma saudação especial às famílias aqui presente e às que participam desde casa, através da televisão e da rádio. A família é um tesouro precioso: é preciso sempre apoiá-la e tutelá-la. Em frente!”, disse.

O encontro concluiu-se com votos de um “bom domingo e um final de ano sereno”.

“Acabemos o ano em paz, paz do coração, é o que desejo. Em família, comunicando uns com os outros”, pediu Francisco.

OC

Partilhar:
Share