Francisco envia mensagem a pré-cimeira sobre Sistemas Alimentares, denunciando «crime» da fome num mundo que desperdiça comida

Roma, 26 jul 2021 (Ecclesia) – O Papa enviou hoje uma mensagem ao secretário-geral da ONU, António Guterres, defendendo um mundo com alimento para todos, que dê prioridade às populações mais excluídas.

“Temos a responsabilidade de realizar o sonho de um mundo onde o pão, a água, os medicamentos e o trabalho fluam em abundância e cheguem primeiro aos mais necessitados. A Santa Sé e a Igreja Católica servirão este nobre propósito, oferecendo o seu contributo, unindo forças e vontades, ações e sábias decisões”, escreveu Francisco.

O texto foi lido esta tarde na abertura de uma pré-cimeira sobre Sistemas Alimentares, que decorre de 26 a 28 de julho, na sede da organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Roma.

“Que ninguém seja deixado para trás, que todos possam atender às suas necessidades básicas. Que este encontro para a regeneração dos sistemas alimentares nos coloque no caminho para a construção de uma sociedade pacífica e próspera”, pediu o Papa.

A cimeira da ONU sobre este tema vai decorrer em setembro.

Francisco defende que, num momento marcado pela pandemia, um dos mais desafios atuais é “vencer a fome, a insegurança alimentar e a desnutrição”.

“A pandemia confrontou-nos com injustiças sistémicas que minam a nossa unidade como família humana”, destaca a mensagem, que apela a uma “mudança radical” nas relações sociais e com o meio ambiente.

Produzimos comida suficiente para todos, mas muitos ficam sem o pão de cada dia. Isso constitui um verdadeiro escândalo, um crime que viola direitos humanos básicos”

Francisco propõe um futuro “ambientalmente sustentável” e capaz de respeitar as culturas locais, o que exige uma “transformação cuidadosa e correta” dos sistemas alimentares, “melhorando a nutrição, reduzindo o desperdício de alimentos, proporcionando dietas saudáveis acessíveis”.

“É imprescindível recuperar a centralidade do setor rural, do qual depende a satisfação de tantas necessidades humanas básicas, e é urgente que o setor agropecuário reconquiste um papel prioritário no processo de tomada de decisões políticas e económicas”, indica o Papa.

A mensagem apela à valorização dos pequenos agricultores e da agricultura familiar, com especial atenção às necessidades das mulheres rurais.

“A crise que enfrentamos atualmente é na verdade uma oportunidade única para diálogos autênticos, ousados e corajosos, abordando as raízes de nosso sistema alimentar injusto”, assinala Francisco.

Esta terça-feira, a Comissão do Vaticano para a Covid-19 e os jovens da ‘Economia de Francisco’ promovem uma conferência online sobre justiça alimentar.

“Pessoas e planeta: os jovens em ação e dando sentido à justiça alimentar” é o tema escolhido pela organização, com a presença de seis jovens conferencistas que vão falar da cadeia alimentar e de “formas inovadoras” que visam transformar os atuais sistemas.

OC

Vaticano: Papa denuncia «tragédia da fome» e lembra crianças que morrem diariamente

Partilhar:
Share