Francisco recorda situação delicada que epidemia de Covid-19 provocou na Itália

Cidade do Vaticano, 10 mar 2020 (Ecclesia) – O Papa confiou a redação das meditações de Via-Sacra da Sexta-feira Santa deste ano a um grupo de presos da cidade de Pádua, na Itália, anunciou hoje o Vaticano.

A celebração é tradicionalmente realizada no Coliseu de Roma, cidade que se encontra atualmente em quarentena, tal como todo o território romano, por causa da epidemia de Covid-19.

Francisco refere-se a este facto, num texto publicado no jornal ‘Il Mattino di Padova’, no qual saúda os que, neste período, passarem pela morte de familiares e amigos, os idosos, os doentes e os detentos, impossibilitados “de receber uma simples visita de conforto”.

Em 2019, o Papa confiou a uma religiosa italiana, Eugenia Bonetti – conhecida pelo seu compromisso na luta contra a o tráfico de pessoas – a redação das meditações da Via-Sacra do Coliseu.

Todos os anos, o Papa pede a um autor diferente a redação dos textos de reflexão apresentados nas estações da Via Sacra de Sexta-feira Santa (10 de abril, em 2020).

Em 2018, as meditações foram escritas por um grupo de jovens estudantes de Roma; no atual pontificado, as meditações tinham também sido confiadas ao cardeal Béchara Boutros Raï, patriarca de Antioquia dos maronitas (Líbano), com a colaboração de vários jovens do seu país (2013); ao arcebispo italiano D. Giancarlo Maria Bregantini (2014); ao bispo italiano D. Renato Corti, antigo responsável pela diocese de Novara (2015); ao cardeal Gualtiero Bassetti, da diocese italiana de Perugia (2016); e à biblista francesa Anne-Marie Pelletier (2017).

OC

Partilhar:
Share