Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura celebrou 75 anos, em Paris

Foto EPA/Lusa

Paris, 13 nov 2021 (Ecclesia) – O Papa Francisco dirigiu uma mensagem à UNESCO por ocasião do 75º aniversário desafiando as Nações à promoção de uma “cultura da reaproximação”.

“Era natural que a Igreja Católica se associasse a este grande projeto, por causa do vínculo orgânico e constitutivo que existe entre a religião em geral e o cristianismo em particular, por um lado, e a cultura, por outro. Espero que esta colaboração permita desenvolver não só a reaproximação das culturas, mas também uma verdadeira ‘cultura da reaproximação'”, afirmou o Papa.

Numa mensagem lida esta sexta-feira, em Paris, pelo cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, o Papa sublinhou a necessidade de “construir pontes entre as pessoas por meio da educação e da cultura”, considerando que “só se pode fazer tendo em conta a pessoa humana na sua integralidade”.

Foto EPA/Lusa

“Regozijando-me pelo trabalho já realizado, desejo que esta venerada Instituição continue a promover e a apoiar uma educação e uma cultura que tenha em conta o desenvolvimento integral de cada pessoa, incluindo a sua fundamental dimensão espiritual”, afirmou.

Na mensagem dirigida à diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, Audrey Azoulay, o Papa apelou à necessedidade de cada pessoa se “superar e crescer em humanidade

“A Igreja Católica dá testemunho da verdade que recebeu sobre o homem, sua origem, sua natureza e seu destino: ela afirma que cada pessoa não se define em primeiro lugar pelo que possui, mas pelo que ela é, pela dignidade que Deus lhe confere, pela sua capacidade de se superar e crescer em humanidade”, afirmou o Papa.

O Papa referiu que a celebração dos 75 da UNESCO não são apenas uma ocasião para “fazer memória” da entrada em vigor da Constituição, mas também uma ocasião para “revisitar o projeto fundamental de ‘contribuir para a manutenção da paz e da segurança através do reforço, pela educação, a ciência e a cultura, da colaboração entre as Nações’”, como refere o primeiro artigo da Constituição da organização da ONU.

A celebração dos 75 anos da UNESCO decorreu em Paris, onde esta sediada Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura e depois da francesa Audrey Azoulay ter sido reeleita para um segundo mandato de quatro anos como diretora-geral da instituição.

PR

Partilhar:
Share