D. Visvaldas Kulbokas saúda jornada de oração pela paz, convocada para 26 de janeiro

Cidade do Vaticano, 25 jan 2022 (Ecclesia) – O representante diplomático da Santa Sé na Ucrânia destacou a atenção do Papa ao país, saudando a jornada de oração pela paz, convocada por Francisco para esta quarta-feira.

“Nestas últimas semanas a oração pela paz é ainda mais presente, mais forte, e será especialmente assim a 26 de janeiro, a convite do Papa Francisco e em união com ele e todos os homens de boa vontade”, disse D. Visvaldas Kulbokas ao portal ‘Vatican News’.

“O sentido desta oração é sobretudo que nos convertamos a nós mesmos, para viver a fidelidade a Deus e para viver a fraternidade e a misericórdia para com todos, com humildade, com coragem, com criatividade”, acrescentou.

O núncio apostólico destacou a intervenção do Papa sobre o agravamento das tensões entre a Ucrânia e a Rússia, no último domingo, sublinhando que para o povo ucraniano foi importante “saber que não se está sozinho”.

O portal de notícias do Vaticano defende que esta é também a “hora de diplomacia”, para “desarmar na mesa de negociações o drama que se seguiria se fossem as armas a falar”.

“O risco de uma possível guerra é vivido com mais coragem”, observa D. Visvaldas Kulbokas, evocando a crise que se vive desde 2014 na região oriental da Ucrânia.

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) apelou às dioceses e organismos católicos nacionais para que participam na jornada de oração pela paz na Ucrânia que o Papa convocou para quarta-feira.

No domingo, o Papa Francisco mostrou-se preocupado com a situação na fronteira entre a Ucrânia e a Rússia, alertando para possíveis repercussões na segurança do continente europeu.

“Sigo com preocupação o aumento das tensões que ameaçam provocar um novo golpe na paz na Ucrânia e põem em discussão a segurança no continente europeu com repercussões ainda mais vastas”, disse, a partir da janela do Palácio Apostólico, após a recitação do ângelus.

OC

Europa: Bispos da Polónia e da Ucrânia apelam a intervenção da comunidade internacional

Partilhar:
Share