Uma instituição que «perante novos desafios tem sempre sabido estar à altura da sua missão»

Lisboa, 19 mar 2019 (Ecclesia) – O general Ramalho Eanes, ex-presidente da República Portuguesa, enalteceu a importância da ação da Cáritas na sociedade, uma instituição que “inspirada nos grandes ideais do Humanismo Cristão” não dá tréguas na “defesa da dignidade” de cada pessoa.

Numa mensagem publicada no âmbito da Semana Nacional Cáritas, que está a decorrer, António Ramalho Eanes realça a Cáritas Portuguesa como “um exemplo do que podem ser as organizações da sociedade civil”, naquela que é a missão de “todos os cidadãos”, que são chamados a “preservar e desenvolver a sociedade que, por herança ou opção, compartilham”.

Um esforço em que a parte “cívica” se assume não só como “prestadora ativa e competente de serviços graciosos, mas, também, como interlocutor válido e distintivo do próprio Estado”, assinala o antigo presidente da República Portuguesa.

Para o militar e antigo político, a Cáritas é uma instituição que se tem destacado, “a nível nacional e mundial, na defesa dos direitos do Homem – de todos os seus direitos, nomeadamente os individuais, sociais, económicos e culturais”.

António Ramalho Eanes destaca depois duas figuras que fazem parte da história da Cáritas em Portugal: o primeiro bispo de Setúbal, D. Manuel Martins, “que sempre apoiou a Cáritas porque dizia ser uma obra que nasce do coração da Igreja para lançar na sociedade sementes de solidariedade que acabem por dar frutos de vida”;  e o atual presidente da instituição católica, Eugénio Fonseca, “pelo trabalho de excelência que a Cáritas tem desenvolvido”.

“Perante novos e maiores desafios tem sempre a Cáritas sabido estar à altura da sua missão, reforçando a sua posição junto da população portuguesa”, frisa António Ramalho Eanes, que termina a sua intervenção com um desafio a toda a sociedade portuguesa.

“Nesta época em que se assinala a Semana Nacional Cáritas, importa que recordemos que se respondermos com real responsabilidade social ao futuro coletivo – de desenvolvimento, justiça, paz, liberdade e solidariedade –, negado não nos será o futuro que desejamos”, realça o antigo chefe de Estado português.

A Semana Nacional da Cáritas Portuguesa conta este ano com o tema ‘Uma só família humana, cuidar da casa comum’ e está particularmente centrada na defesa dos mais pobres e na proteção do ambiente.

JCP

Partilhar:
Share