Iniciativa chega ao fim, no Dia Mundial do Refugiado, com convite a acender digitalmente uma vela

Lisboa, 16 jun 2021 (Ecclesia) – A Cáritas Portuguesa considera que a campanha ‘Partilhar a Viagem’, que teve início em setembro de 2017 e se encerra, oficialmente, este domingo, foi uma oportunidade de desafiar a indiferença.

“Em todo o país criaram-se oportunidades de encontro e sobretudo de acolhimento, contribuindo, assim, para a construção de comunidades mais fortes e sociedades mais inclusivas”, realça um comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

Quatro anos depois do seu início, a campanha de sensibilização da opinião pública e solidariedade foi “importante para promover a consciencialização sobre a difícil situação enfrentada pela população deslocada em todo o mundo, como resultado de perseguições, conflitos, violência ou violações dos direitos humanos”, salienta o comunicado.

Em Portugal, a iniciativa, que contou com o apoio da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), criou, através da rede Cáritas, um “grande movimento” que tinha como objetivo “aproximar as comunidades locais, migrantes e refugiados”.

Para assinalar o encerramento da campanha, a organização católica convida “a acender uma vela e deixar uma mensagem de esperança”, a partir do site “caritas.org”, lembrando que cada pessoa que sai do seu país tem “uma motivação que em muitas situações o ultrapassa e que o acolhimento deve ser o primeiro gesto de quem o recebe”.

As mensagens vão ser recolhidas num livro que vai ser oferecido ao Papa Francisco, “que acompanhou a campanha da Caritas nas suas etapas mais importantes e significativas”.

Nos últimos três anos, a Cáritas Portuguesa, juntamente com mais 11 Cáritas Europeias dinamizou o projeto MIND (Migrações, Interligação e Desenvolvimento) e realizou várias atividades como foi o caso da exposição itinerante ‘Migrações e Desenvolvimento’, com o objetivo de desafiar o público “mais jovem a refletir sobre o fenómeno das Migrações”.

Em maio de 2018, juntamente com a Missão Permanente da Santa Sé nas Nações Unidas, a Caritas Internationalis coorganizou uma conferência inter-religiosa com líderes budistas, judeus, muçulmanos e cristãos em Nova Iorque.

Até ao momento foram percorridos 600 mil quilómetros, nos cinco continentes, num gesto público em defesa dos migrantes e refugiados.

A 27 de setembro de 2017, o Papa Francisco lançou a campanha global promovida pela Caritas Internationalis ‘Partilhar a Viagem’ sobre a cultura do encontro no contexto da migração global.

No encerramento deste projeto, do qual faz um balanço “extremamente positivo”, a Cáritas Portuguesa fez o documentário Casa Comum, onde se cruzam diferentes olhares sobre a realidade das migrações em Portugal.

LFS/OC

 

Solidariedade: Cáritas convida a acender uma vela pelos refugiados (c/vídeo e fotos)

Partilhar:
Share