D. António Luciano saudou todos os que dão a vida pelos outros

Viseu, 10 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo de Viseu rezou hoje, na celebração de Sexta-feira Santa, por um mundo “ferido e magoado” pela pandemia de Covid-19.

“Tantos agonizantes, tantos doentes internados ou sofrendo nos lares, em sua casa”, assinalou D. António Luciano, na catedral diocesana, numa cerimónia com transmissão online.

O responsável católico saudou todos os que “servem os outros, em risco de serem contaminados”, “tantos e tantos que dão a vida”.

Ao evocar a morte de Jesus, o bispo de Viseu pediu misericórdia “para os doentes, os pobres, os reclusos, os refugiados e migrantes, os que perderam o trabalho”.

A intervenção aludiu ainda aos investigadores, cientistas, autoridades públicas, de segurança e de saúde, que procuram “conter” a pandemia.

D. António Luciano convidou a uma reflexão sobre como é que cada um “aceita a experiência de sofrimento”, afirmando que Cristo oferece “uma vida mais plena”.

O bispo de Viseu desafiou os católicos a transformar o mundo de Sexta-feira Santa num “mundo de vida”.

A Congregação para o Culto Divino (Santa Sé) propôs este ano uma intenção para acrescentar à Oração Universal da celebração da Paixão do Senhor: “Oremos por todos os que sofrem as consequências da atual pandemia; para que Deus nosso Senhor, conceda a cura aos enfermos, força aos que trabalham na saúde, conforto às famílias e a salvação a todas as vítimas mortais”.

OC

 

Partilhar:
Share