“Partilha-te em novos caminhos” foi o tema que juntou mais de 400 jovens

Foto: Diocese de Setúbal

Setúbal, 16 mar 2019 (Ecclesia) – A Via Sacra Jovem, na diocese de Setúbal, uniu duas paróquias, esta sexta-feira, num percurso “marcado pela cruz” e, perante situações de sofrimento uma “atenção diferente à vida”.

D. José Ornelas participou deste momento promovido pelo Departamento da Juventude da Diocese de Setúbal e apontou a necessidade da união e da partilha.

“Ir e caminhar juntos é o essencial de uma vida de Igreja, que não se quer parada, mas que sai do sofá e fomos percorrendo bairros, pessoas, ruas e isso é a imagem do que a Igreja deve ser.

Une-se para percorrer os caminhos dos homens, depois um caminho que é marcado pela cruz, que reúne em si tudo o que é sofrimento e que afinal no assumir conscientemente, com solidariedade quem está nestas situações de sofrimento, cria em si mesmo um mundo diferente, uma atenção diferente à vida”, disse em declarações à Agência ECCLESIA.

O prelado destacou ainda a partilha, tema deste ano da Via Sacra, com forma de “partilha de vida, conversa, diálogo e até reconciliação, para que Deus partilhe a sua presença”.

A Via Sacra que partiu da Paróquia de S. Francisco Xavier até à Paróquia do Monte da Caparica percorreu as meditações e orações da Via Sacra presidida pelo Papa Francisco, em Roma, no ano passado, estas eram da autoria de jovens italianos, no âmbito do Sínodo da Juventude.

“Este percurso teve duas vertentes, a questão de vigararia que está a ser visitada na visita pastoral e a questão de um percurso significativo da fé”, explicou a coordenadora do departamento da juventude da diocese.

Os 14 grupos de jovens participantes prepararam as estações da Via Sacra, em jeito de reflexão o que gerou uma partilha diferente.

Foto: Diocese de Setúbal

“Ao prepararem a sua representação e depois partilhando-a os jovens apercebem-se da realidade, o contributo do seu grupo na sua estação, acaba por resultar no contributo conjunto num momento de manifestação pública da fé”, disse Inês Costa Batista.

Da paróquia de Corroios veio Margarida Santos que sentiu esta Via Sacra como um momento especial.

“É um encontro especial que ajuda a refletir a quaresma em comunidade e sentir que não estamos sozinhos nas nossas paróquias, que há outros jovens e depois há um especial entusiasmo para dinamizar uma das paragens e mostrar um pouco do que é o nosso grupo – Grupo vocacional FIAT”, explicou à Ecclesia.

Por seu lado Afonso Dias, da paróquia de Vila Nova da Caparica, explicou à Ecclesia que as reflexões daquela noite trazem interioridade.

“Trata-se de um momento tão importante de oração e reflexão que trabalha a nossa interioridade, mas é importante por partilhar com os nossos amigos e outros jovens da nossa idade.

É muito bom poder ter este momento anual de oração da Via Sacra e rezarmos a própria estação que vamos interpretar a cada ano para que seja o nosso melhor”, explica o jovem de 17 anos do grupo Missionarte.

CB/SN

 

Partilhar:
Share