D. José Ornelas pede às crianças, adolescentes e jovens que «não tenham medo de participar na Eucaristia e na vida das comunidades»

Foto: Diocese de Setúbal

Setúbal, 16 set 2020 (Ecclesia) – O bispo de Setúbal referiu que “é tempo de voltar à vida da comunidade” na diocese, com um apelo especial às novas gerações, numa nota pastoral publicada hoje.

“Particularmente aos mais novos – crianças, adolescentes e jovens – cuja ausência se sente nas nossas celebrações: Não tenham medo de participar na Eucaristia e na vida das nossas comunidades, nem se fechem no isolamento e comodidade”, escreve D. José Ornelas.

Na nota ‘Novo Ano Pastoral em tempo de pandemia’, enviada à Agência ECCLESIA, o bispo de Setúbal explica às crianças, adolescentes e jovens que a sua presença, sugestões e colaboração “são fundamentais” para criar “uma Igreja renovada pela força do Espírito do Senhor e bem presente neste mundo, com os seus desafios e possibilidades”.

D. José Ornelas incentiva a diocese a “regressar à comunidade e à partilha do Pão”, no início de novo ano pastoral “ainda a braços com a pandemia” que, há mais de seis meses, “condiciona toda a vida da sociedade, incluindo as famílias e a vida da Igreja”.

“É tempo de voltar à vida da comunidade. A participação presencial na Eucaristia, com os cuidados que utilizamos, há de ser a expressão da nossa fé responsável, confiante e ativa, para enfrentar este novo ano pastoral”, assinala.

O bispo de Setúbal explica que se “devem envidar esforços e modalidades práticas” que tornem “possível, segura e atraente” a participação na Eucaristia e nas atividades de cada comunidade ou paróquia” e recorda que as normas de segurança no contexto da pandemia de Covid-19, da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) “continuam válidas e devem ser integralmente respeitadas, enquanto durar a presente crise”.

Neste contexto, acrescenta que também “é necessário que cada um/uma se assuma como membro ativo” e participante na vida e na missão das paróquias e de toda a Igreja.

A pandemia requer prudência, mas igualmente empenhamento, criatividade responsável e disponibilidade de todos, para que possamos superar, juntos e reforçados, as dificuldades que a todos condiciona”.

D. José Ornelas informa que, a partir do próximo mês de outubro, as comunidades católicas vão “retomar a celebração do sacramento do crisma”, de acordo com as normas emanadas pela CEP e no setor da catequese salienta que “apesar das dificuldades comuns e da especificidade de cada paróquia”, não podem “desistir de ajudar as crianças e jovens a crescerem na fé e a participarem na vida das comunidades”.

Sobre o acompanhamento dos adolescentes e jovens, que têm sido “destinatários preferenciais da ação pastoral diocesana” e vão continuar até à realização das Jornadas Mundiais da Juventude em Lisboa, no verão de 2023, D. José Ornelas explica que o “ritmo dos programas teve de ser muito alterado” e o Departamento da Juventude está a programar o ano para “concretizar os objetivos que estão propostos”, com recurso a iniciativas presenciais e de caráter digital, mas, para já, “continuam suspensas as visitas pastorais às paróquias”.

O bispo de Setúbal destaca também a importância de ser próximo “de quem está em necessidade”, lembrando que “a pandemia veio agravar a situação económica de todos os países e famílias” e, segundo as previsões, “a precariedade económica vai agravar-se”

Neste contexto, a nota ‘Novo Ano Pastoral em tempo de pandemia’ incentiva a que, “na mesma medida, cresçam igualmente a generosidade e a capacidade de atender a quem precisa”.

CB/OC

Partilhar:
Share