Lisboa, 24 de maio 2011 (Ecclesia) – Os missionários de São Carlos, Scalabrinianos, consagraram a sua congregação a Maria, durante a peregrinação ao Santuário de Fátima, realizada no domingo, dia 22, segundo um comunicado tornado hoje público.

O gesto de consagração pretendeu, segundo o comunicado enviado à Agência ECCLESIA, “assinalar os quarenta anos de presença” da congregação em Portugal, respondendo a um pedido da Conferência Episcopal Portugal que, em 1971, recebeu três missionários para a paróquia da Amora.

A cerimónia foi presidida pelo cardeal D. Velasio De Paolis, o primeiro sacerdote da congregação a ser nomeado cardeal e atual prefeito para os assuntos económicos da Santa Sé, e encerrou a assembleia dos ecónomos das províncias da congregação que, desde o dia 18, refletiram sobre «Comunidade e Nova Evangelização», na paróquia que os Scalabrinianos administram na Amora, na diocese de Setúbal.

A congregação Scalabriniana trabalha de forma particular com as comunidades migrantes, desenvolvendo o seu carisma na evangelização dos povos em mobilidade.

A consagração tem por objetivo reafirmar o “compromisso de fraternidade” na vivência e na missão de evangelizar e promover os “migrantes mais vulneráveis no complexo fenómeno da mobilidade humana”.

A peregrinação ao Santuário de Fátima juntou cerca de 300 pessoas da “família scalabriniana” aos peregrinos, numa eucaristia internacional presidida pelo cardeal missionário de São Carlos.

O ato de consagração foi procedido pelo superior geral da congregação, o padre Sérgio O. Geremia, acompanhado pelo superiores maiores dos Scalabrinianos, reunidos em Portugal para a assembleia anual do conselho de administração da rede internacional dos Scalabrinianos para as migrações, que decorre esta quarta-feira, dia 25.

LS

Partilhar:
Share