Rita Fonseca tem 27 anos mas o mundo nos seus olhos. Formou-se em psicologia educacional e com isso, e por isso, foi conhecer outras formas de formação com crianças. Procurou ter mundo e não ficar presa entre fronteiras. Esteve na República Checa e foi nesta geografia que começou a acompanhar a situação dos refugiados. Porque não conseguiu estar de braços cruzados e sentia que perante tantos que chegavam à Europa a precisar de ajuda, tinha de estar lá e fazer alguma coisa.
Através da Unidade Pastoral de Apoio aos Refugiados, entre as paróquias de São Julião e de Nova Oeiras, ajudou a concretizar o sonho da família Aloush: empregar a mãe, permitir que os filhos estudassem e, mais recentemente, com a chegada do pai concretizar o reagrupamento familiar.

Partilhar:
Share