Fátima, 11 dez 2019 (Ecclesia) – O Secretariado Nacional da Liturgia (SNL), da Conferência Episcopal Portuguesa, publicou ‘O sentido espiritual da liturgia’, obra do “reconhecido liturgista” Goffredo Boselli, monge da Comunidade italiana de Bose.

“A Liturgia é a grande porta para o Mistério de Deus. A pastoral mistagógica dos sacramentos, na qual gravita a Liturgia, é hoje nitidamente uma pastoral missionária”, escreve o presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade de Portugal na introdução do livro.

Na nota enviada à Agência ECCLESIA, pelo SNL, D. José Cordeiro explica a Igreja ‘em saída’, como interpela o Papa Francisco na Exortação Apostólica ‘Evangelii Gaudium’, quer dizer que não se pode “estar à espera, mas tomar a iniciativa (primeirar), envolver-se e acompanhar a humanidade e dar frutos abundantes de misericórdia”.

O bispo de Bragança-Miranda deseja uma “boa leitura” para uma “melhor celebração e compreensão” espiritual e existencial da Liturgia e para que haja “mais mistagogos na Igreja mediante o fascinante método da mistagogia”.

“A Liturgia é a Bíblia transformada em oração. A fé professada e transmitida pela Igreja é celebrada na Liturgia e irradia para a vida na caridade”, assinala.

‘O sentido espiritual da liturgia’ (título original Il senso spirituale della liturgia) é da autoria do monge Goffredo Boselli e integra a coleção ‘Exsultet’ do SNL.

«A liturgia é a primeira e fundamental escola do mistério da Igreja e da sua humanidade. Isto significa transmitir a fé: não ideais ou noções, mas a sabedoria das coisas humanas inspirada por Deus», lê-se no livro publicado este mês.

Goffredo Boselli, “reconhecido liturgista” da Comunidade italiana de Bose, escreve que o futuro do cristianismo no Ocidente “depende em larga medida da capacidade que a Igreja terá de fazer da sua liturgia a fonte da vida espiritual dos crentes”, divulga o Secretariado Nacional de Liturgia, que também publicou o ‘Cantoral Nacional’ “apenas com os textos (letras) dos cânticos, sem partituras”.

CB/OC

Partilhar:
Share