José Vera Jardim deseja que emissão na RTP Internacional seja «prenda» do 25.º aniversário

Foto Agência ECCLESIA/MC, Vera Jardim, presidente da Comissão de Liberdade Religiosa

Lisboa, 15 set 2022 (Ecclesia) – O presidente da Comissão de Liberdade Religiosa (CLR) afirmou que o Programa ‘A Fé dos Homens’, transmitido na RTP 2 há 25 anos, é “importante” para os portugueses, desejando que possa ser “alargado”, nomeadamente à RTP Internacional.

“Podia ser uma boa prenda a RTP permitir o ingresso na RTP Internacional, em face da diáspora que temos em todo o mundo – naturalmente, muitos deles participam dessas comunhões religiosas. Seria uma boa prenda para todos aqueles que defendem a presença das religiões nas sociedades contemporâneas”, indicou José Vera Jardim em entrevista à Agência ECCLESIA.

O presidente da CLR acrescenta que muitos portugueses “gostariam de ouvir e ter acesso a esta informação” sobre as diversas religiões.

O Programa ‘A Fé dos Homens’, um projeto de presença inter-religiosa no serviço público de televisão e de rádio, começou a ser transmitido no dia 15 de setembro de 1997.

Para José Vera Jardim este programa “é uma alavanca, um instrumento de projeção” daquilo que as várias Igrejas pensam, o seu contributo, e 13 têm espaço para não só divulgar “a palavra da religião com entendem, mas também para esse diálogo que aqui se estabelece neste tipo de programas”.

É importante, porque há hoje uma sensação de que, muita gente pensa, as Igrejas e os cultos religiosos é para estarem dentro de si. Eu acho que, pelo contrário, as Igrejas e as várias comunidades religiosas, os vários credos religiosos, têm de estar presentes na sociedade, no dia-a-dia da sociedade, e dar o seu testemunho, dar a sua palavra”.

Quatro meses antes de iniciaram as transmissões na televisão, foi assinado um acordo entre a RTP e 13 confissões religiosas para a emissão deste projeto – Aliança Evangélica Portuguesa, Comunidade Bahá’í de Portugal, Comunidade Hindu de Portugal, Comunidade Islâmica de Lisboa, Comunidade Israelita de Portugal, Igreja Apostólica Católica Ortodoxa, Igreja Católica Apostólica Romana, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, União Portuguesa dos Adventistas do Sétimo Dia, Conselho Português de Igrejas Cristãs, Igreja Católica Ortodoxa, Igreja da Ciência Cristã e Igreja Veterocatólica.

O presidente da CLR recorda que o programa ‘A Fé dos Homens’ começou antes da Lei da Liberdade Religiosa, que completou 20 anos em 2021.

“A lei veio pôr em letra de lei aquilo que era uma realidade, e que se foi afirmando no conjunto da Comunicação Social portuguesa”, assinalou, em entrevista que é emitida hoje no Programa ECCLESIA, na RTP2.

José Vera Jardim realça que ‘A Fé dos Homens’ não é “um programa apenas sobre a vida eclesial no sentido estrito”, mas a vida da Igreja nos seus múltiplos aspetos, “desde logo sociais, os aspetos das crises e como a Igreja ajuda a enfrentar ou resolver essas crises, sobretudo das pessoas que mais sofrem”.

Outro aspeto que o presidente da Comissão de Liberdade Religiosa considera importante é facto de ser “um espaço multirreligioso”, dimensão que “tem sido continuadamente afirmado em várias iniciativas”.

O responsável lembrou que Marcelo Rebelo de Sousa, nas tomadas de posse como presidente da República Portuguesa, reuniu as várias comunidades religiosas para uma oração em conjunto.

A Lei de Liberdade Religiosa determina, no n.º 1 do art.º 25, que nos serviços públicos de televisão e de radiodifusão deve ser “garantido às Igrejas e demais comunidades religiosas inscritas, por si, através da respetiva organização representativa, ou conjuntamente, quando preferirem participar como se fossem uma única confissão, um tempo de emissão, fixado globalmente para todas, para prossecução dos seus fins religiosos”.

Para além do espaço na televisão, o programa ‘A Fé dos Homens’ começou a ser emitido na Antena 1, da rádio pública, a partir de 2009.

PR/CB/OC

 

Media/Portugal: Bispos assinalam 25.º aniversário do programa «A Fé dos Homens»

Partilhar:
Share