Responsável pelo setor destaca contributo para o dialogo interconfessional e a liberdade religiosa

Lisboa, 15 set 2022 (Ecclesia) – O presidente da Comissão Episcopal responsável pelo setor dos media assinalou hoje o 25.º aniversário do programa ‘A Fé dos Homens’, na RTP, destacando a sua importância para a promoção da “liberdade religiosa” em Portugal.

“Dentro do contexto do nosso país, é provavelmente o programa que melhor pode oferecer à sociedade o que é um sentido ecuménico, de diálogo, um sentido interconfessional, valorizando o que deve ser a liberdade, a compreensão, a cidadania de todos”, refere D. João Lavrador, bispo de Viana do Castelo, em mensagem enviada à Agência ECCLESIA.

As emissões do programa começaram a 15 de setembro de 1997, após a assinatura, meses antes, de um acordo entre a RTP e 13 confissões religiosas – Aliança Evangélica Portuguesa, Comunidade Bahá’í de Portugal, Comunidade Hindu de Portugal, Comunidade Islâmica de Lisboa, Comunidade Israelita de Portugal, Igreja Apostólica Católica Ortodoxa, Igreja Católica Apostólica Romana, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, União Portuguesa dos Adventistas do Sétimo Dia, Conselho Português de Igrejas Cristãs, Igreja Católica Ortodoxa, Igreja da Ciência Cristã e Igreja Veterocatólica.

O presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais, da Igreja Católica em Portugal, saúda todos os intervenientes, das diversas confissões religiosas, que deram vida a este programa, desejando que o mesmo tenha um “longo futuro”.

“É com alegria que vejo como este projeto se foi desenvolvendo, em harmonia, em diálogo, na compreensão e tolerância entre todos os que estão presentes”, refere D. João Lavrador, convidando todos a um compromisso comum na construção de uma sociedade “mais humana, mais justa, com paz”.

Desejo que esteja sempre muito envolvido pelos princípios que nortearam a sua criação e a sua existência, até hoje. Depois destes 25 anos, penso que o futuro vai ser risonho e podemos dedicar-nos a esta obra ecuménica, interconfessional, de respeito mútuo, de interajuda e diálogo, porque todos ficamos enriquecidos com programas como este”.

O bispo de Viana do Castelo destaca o espaço próprio da Igreja Católica, o programa ECCLESIA, e os “pioneiros” desta presença, saudando a figura do cónego António Rego, “um padre que tudo deu às Comunicações Sociais”.

D. João Lavrador elogia ainda os atuais responsáveis pela realização do programa, um trabalho “difícil” e com “poucos recursos”, pela sua “dedicação e profissionalismo”.

“É preciso muita criatividade, muito empenho, quase uma vocação própria de generosidade, para que este programa avance, em todas as áreas, em todos os credos que estão presentes”, afirma.

Já o secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), padre Manuel Barbosa, enviou à Agência ECCLESIA uma mensagem de felicitações, nos 25 anos do programa, falando num “exercício prático de diálogo inter-religioso, no acolhimento e abertura aos que comungam a mesma fé dos homens na diversidade das suas crenças, procurando a união e a sintonia dessa fé nas várias confissões religiosas”.

O responsável espera que a RTP ofereça “horários mais propícios” para a emissão de ‘A Fé dos Homens’, destacando um dever da televisão pública, “a que corresponde o direito de cada confissão religiosa estar presente na sociedade civil, sobretudo neste campo da comunicação social”.

A Lei de Liberdade Religiosa determina, no n.º 1 do art.º 25, que nos serviços públicos de televisão e de radiodifusão deve ser “garantido às Igrejas e demais comunidades religiosas inscritas, por si, através da respetiva organização representativa, ou conjuntamente, quando preferirem participar como se fossem uma única confissão, um tempo de emissão, fixado globalmente para todas, para prossecução dos seus fins religiosos”.

Os 25 anos de ‘A Fé dos Homens’ vão estar em destaque no Programa ‘70×7’ do próximo domingo, na RTP2, pelas 17h30.

OC

Media/Portugal: Confissões religiosas assinalam «contributo» do programa «A Fé dos Homens», há 25 anos na RTP

 

 

Partilhar:
Share