Organização está a promover uma nova campanha de sensibilização, intitulada #fazemosPARte

Lisboa, 03 mai 2019 (Ecclesia) – A PAR – Plataforma de Apoio aos Refugiados quer acolher “340 pessoas nas suas instituições anfitriãs” e está a dinamizar o movimento #fazemosPARte para “despertar novamente as atenções” para uma “cultura de acolhimento e de integração”.

“Com este movimento pretendemos envolver não só as instituições, mas também os indivíduos no geral e relançar um tema que é absolutamente atual e que necessita de uma resposta premente”, explica o coordenador da PAR, André Costa Jorge.

Numa nota enviada à Agência ECCLESIA, a plataforma refere que “está empenhada” em acolher 340 pessoas nas suas instituições anfitriãs, até outubro deste ano.

Às instituições anfitriãs é pedido que acolham e integrem famílias de refugiados durante dois anos e providenciem alojamento autónomo, alimentação e vestuário, o acesso à saúde, o acesso à educação, a aprendizagem da língua portuguesa e o apoio na integração laboral.

Neste contexto, a Plataforma de Apoio aos Refugiados quer “relembrar aos portugueses” que todos ‘#fazemosPARte’ da solução e está a convidar pessoas a juntarem-se à nova campanha de sensibilização.

“Através de um apelo, estamos a desafiar vários nomes enquadrados nos mais diversos setores de atividade a usarem as suas plataformas, canais e espaços de opinião para dar voz à crise de Refugiados e reforçar a necessidade de um esforço conjunto para melhorar o processo de acolhimento e integração, bem como fazer apelos de contribuição e participação, utilizando, desenvolve André Costa Jorge.

O coordenador da PAR, diretor-geral do Serviço Jesuíta a Refugiados – JRS Portugal, espera “conseguir quebrar barreiras e preconceitos e reunir mais apoio e mais ajuda” através das vozes que se juntam ao movimento, que usa a hashtag (marcador) #fazemosPARte.

A Plataforma de Apoio aos Refugiados nasceu para ajudar a minimizar o impacto da grave crise humanitária que se vive desde 2015 e, desde dezembro desse ano, Portugal acolheu 1548 pessoas ao abrigo do programa de Recolocação – 1192 transferidas da Grécia e 356 pessoas de Itália – e do programa de Reinstalação da Turquia 142 pessoas.

O movimento #fazemosPARte pretende “quebrar preconceitos, alterar perceções e recolher apoios” e amplificar a missão da PAR que tem três áreas de atuação: acolhimento e integração de crianças refugiadas e das suas famílias em Portugal – PAR Famílias, o apoio aos refugiados no seu país de origem – PAR Linha da Frente e a sensibilização da Opinião Pública.

CB/OC

Partilhar:
Share