Américo Monteiro elogia atenção do Papa Francisco ao mundo do trabalho, presente na sua carta sobre São José

Lisboa, 23 mar 2021 (Ecclesia) – O coordenador nacional da Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC), Américo Monteiro, disse à Agência ECCLESIA que a atenção do Papa ao mundo do trabalho tem sido um “alento” para pessoas que vivem dificuldades constantes.

“No meio laboral, muita gente vive uma Quaresma permanente, de privações”, referiu Américo Monteiro.

O responsável é o convidado desta semana no Programa ECCLESIA, na Antena 1 da rádio pública (22h45), para falar sobre o ponto 6 da carta ‘Com Coração de Pai’, escrita pelo Papa, que apresenta São José como “pai trabalhador”.

Américo Monteiro destaca que a ligação entre trabalho e família é um “aspeto fundamental”, alertando para o impacto das crises provocadas pela pandemia, principalmente “quando falta o rendimento”.

O coordenador nacional da LOC/MTC realça que muitos trabalhadores que “passam a vida a renunciar a muitas coisas”, para que a sua família tenha o mínimo de condições para viver e nem sempre o conseguem, lamentando que existam muitos pobres “apesar de trabalharem”, muitas vezes num esforço “sobre-humano”.

“Ainda há muito a conseguir”, aponta.

O entrevistado deseja que o pós-pandemia tenha em conta a centralidade do trabalho, com situações diversas face à atual crise sanitária e económica.

“O nosso desejo é que uma nova normalidade viesse trazer melhorias”, assinala, admitindo “receios” ligados à concentração de riqueza, em plena crise provocada pela Covid-19.

Para Américo Monteiro, as medidas de apoio “serão sempre muito escassas” perante as consequências desta crise.

“Nada será como dantes”, sustenta.

O responsável elogia o Papa, que tem “sempre cuidado” com as relações laborais e o mundo do trabalho, e a evocação de São José operário, neste ano especial dedicado ao patrono da Igreja Católica.

O coordenador da LOC/MTC, em Portugal, assinala que a atenção de Francisco é “um alento para as pessoas mais desfavorecidas e os trabalhadores desses meios”, destacando a dignidade e a alegria do trabalho como dimensão “essencial” para a o desenvolvimento pessoal e comunitário.

“Através do trabalho, contribui-se para a edificação da própria sociedade, para que esta seja melhor”, observa.

Américo Monteiro recorda que, em muitas situações, o ser humano pode tornar-se “peça de uma máquina, de uma correia de produção”.

Nesse sentido, indica, o Papa Francisco desafia “à criatividade e ao discernimento”, procurando que as pessoas promovam uma transformação “a partir de dentro”.

A entrevista deixa ainda uma mensagem de preocupação com a segurança laboral e os acidentes de trabalho, como sinal de atenção aos “mais desprotegidos”.

“É uma preocupação grande e muitas vezes não lhe damos a atenção que é devida”, conclui o coordenador nacional da LOC/MTC.

O Programa ECCLESIA, na Antena 1 da rádio pública, tem vindo a propor ao longo da Quaresma, entre segunda e sexta-feira, um conjunto de reflexões inspiradas na carta sobre São José, ‘Com Coração de Pai’, publicada pelo Papa a 8 de dezembro de 2020.

OC

A perda de trabalho que afeta tantos irmãos e irmãs e tem aumentado nos últimos meses devido à pandemia de Covid-19, deve ser um apelo a revermos as nossas prioridades. Peçamos a São José Operário que encontremos vias onde nos possamos comprometer até se dizer: nenhum jovem, nenhuma pessoa, nenhuma família sem trabalho!

Papa Francisco, ‘Com Coração de Pai’

 

Partilhar:
Share