Bispo diocesano presidiu ao Encontro Diocesano de Famílias

Foto: Voz Portucalense

Porto, 27 jun 2022 (Ecclesia) – O bispo do Porto presidiu este sábado ao Encontro Diocesano de Famílias, na Casa de Vilar, destacando que o Matrimónio “não é um ponto de chegada, mas um ponto de partida”.

“Com um projeto de casal, o amor para toda a vida pode acontecer”, referiu D. Manuel Linda, na homilia da celebração, citada pelo jornal diocesano ‘Voz Portucalense’.

O responsável católico recordou o grande número de divórcios, que revela as dificuldades da vida familiar.

O encontro de reflexão e oração reuniu mais de uma centena de pessoas, numa organização do Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar (SDPF), em colaboração com os secretariados da Pastoral da Saúde e das Migrações.

O evento contou com a presença de uma delegação do Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar de S. Tomé e Príncipe.

Foto: Voz Portucalense

Ângelo Soares, diretor do SDPF, destacou que a Pastoral Familiar “deve ser cada vez mais de relação pessoal e de acolhimento”.

“Percebe-se que as coisas acontecem quando há uma relação de proximidade e um trabalho de continuidade em todos os aspetos: a preparação do matrimónio, o acompanhamento dos primeiros anos da vida de casados, o acompanhamento das crises da família e de todas as dificuldades que as famílias encontram”, apontou.

O X Encontro Mundial das Famílias decorreu entre 22 e 26 de junho, de uma forma “multicêntrica e generalizada”, em Roma e nas várias dioceses dos cinco continentes, após ter sido adiado por um ano, devido à pandemia de Covid-19.

OC

Na Eucaristia de encerramento deste Encontro, D. Manuel Linda destacou nove pontos para a vida matrimonial: 1. ser um projeto de família a dois, com uma direção e critérios como um caminho de vida; 2. ser um projeto de verdade vivido em sinceridade e partindo de um coração crente com as forças dos dois cônjuges; 3. viver como projeto aberto aos acontecimentos; 4. ser projeto como bússola que dá orientação para as escolhas; 5. ser projeto ferramenta de vida, flexível e abrangente; 6. viver em projeto de liberdade, evitando o caos e a casualidade; 7. ser projeto de segurança, pois “o que é seguro para ti também é para mim”; 8. ser projeto de realidade duradoura e de amadurecimento; 9. ser projeto como totalidade amorosa, pois o amor e a felicidade são construção permanente.

 

Partilhar:
Share