Nova diretora aponta a realização da JMJ Lisboa 2023 como a «prioridade premente» para o mandato que inicia

Lisboa 30 nov 2022 (Ecclesia) – A diretora do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência, da Conferência Episcopal Portuguesa, afirmou que a prioridade do mandato que inicia é promover a criação dos serviços diocesanos correspondentes criar “rampas” para acolher todos os jovens, nomeadamente na JMJ.

“Vamos ter muitos jovens em muitas condições e eles também vão precisar de rampas e nós vamos ter de as providenciar. Não são rampas em todos os sítios, são rampas para todos serem acolhidos. E não só rampas físicas, mas todo o tipo de rampas”, afirmou Carmo Diniz no programa Ecclesia emitido hoje, na RTP2.

Precisamos de rampas para tudo: para entrar nos edifícios, para a catequese, para aceder aos sacramentos, no fundo precisamos de rampas para chegar ao Coração de Jesus”.

Carmo Diniz foi nomeada na última Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa diretora do Serviço Nacional a Pessoas com Deficiência (SPPD), um organismo criado em 2003 para motivar as dioceses e as paróquias a “encontrar um lugar na Igreja para as pessoas com deficiência”.

A diretora do SPPD considera que as pessoas com deficiência, “nos seus contextos e por razões sociais e não só de Igreja”, “nem sempre têm lugar e nem sempre são acolhidas” nas comunidades crentes, por não estarem “preparadas para as acolher”.

Carmo Diniz afirmou que as pessoas com deficiência têm não só de ser acolhidas, mas “participar ativamente nas comunidades”, acrescentando que a realização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em Lisboa, em 2023, é uma “prioridade premente” e vai ser uma oportunidade para promover o acolhimento a quem chega de todo o mundo.

A diretora do SPPD pede a todos os jovens “que venham, que participem, que se envolvam o mais cedo possível, que possam ser voluntários ou peregrinos, desde que seja a sua vontade”, indicando o exemplo de Leonor Belo que já é voluntária na JMJ Lisboa 2023.

A respeito do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, que se assinala no dia 3 de dezembro, Carmo Diniz disse que o SPPD vai colaborar com várias iniciativas que decorrem em todo o país, nomeadamente na celebração de uma Missa na comunidade de Arruda dos Vinhos, presidida por D. Joaquim Mendes e transmitida pela TVI.

No dia 5 de dezembro, vão ser apresentadas, na sede da JMJ, meditações do terço em linguagem inclusiva, que resulta de uma parceria com o Instituto Politécnico de Leiria.

No dia 10 de dezembro, a Comunidade Católica com Deficiência Visual promove um webinar a partir do tema “Como Viver a Fé às Escuras”.

PR

Partilhar:
Share