Francisco assinala festa de Santo André, padroeiro desta comunidade ortodoxa

Foto: Vatican Media

Cidade do Vaticano, 30 nov 2022 (Ecclesia) – O Papa enviou hoje uma mensagem ao patriarca ecuménico de Constantinopla (Igreja Ortodoxa), atual Istambul, na Turquia, convidando todos os cristãos a trabalhar pelo “pleno restabelecimento da comunhão” entre Igrejas.

“O pleno restabelecimento da comunhão entre todos os que acreditam em Jesus Cristo é um compromisso irrevogável para cada cristão, já que a ‘unidade de todos’ (cf. Liturgia de São João Crisóstomo) não é apenas a vontade de Deus, mas também uma prioridade urgente no mundo atual”, escreve Francisco, numa carta divulgada pelo Vaticano.

O texto assinala a celebração da festa de Santo André, apóstolo e irmão de São Pedro, que é o padroeiro do Patriarcado de Constantinopla; uma delegação da Santa Sé participa nas celebrações, respondendo à presença anual dos representantes ortodoxos na solenidade de São Pedro e São Paulo (29 de junho), no Vaticano.

O Papa destaca que a humanidade precisa de “reconciliação, fraternidade e unidade”, antes de evocar a “profundidade dos laços” que unem Roma e Constantinopla.

Assumindo o desejo que os membros das duas comunidades se possam voltar a sentar “em volta da mesma mesa eucarística”, Francisco pede a católicos e ortodoxos “um diálogo genuíno e abertura recíproca”:

“As divisões são o resultado de ações e atitudes lamentáveis que impedem a ação do Espírito Santo, que guia os fiéis à unidade na diversidade legítima. Daqui decorre que somente o crescimento em santidade de vida pode levar a uma unidade autêntica e duradoura”, acrescenta.

O diálogo e o encontro são o único caminho para superar os conflitos e todas as formas de violência. A esse respeito, confio à misericórdia de Deus Todo-Poderoso aqueles que perderam a vida ou ficaram feridos no recente ataque na sua cidade, e rezo para que Ele converta os corações daqueles que promovem ou apoiam essas más ações”.

Esta manhã, no final da audiência geral, o Papa fez referência à festa de Santo André: “Que a intercessão dos santos irmãos apóstolos Pedro e André conceda em breve, à Igreja, a possibilidade de desfrutar plenamente da sua unidade e a paz para o mundo inteiro, especialmente neste momento para a querida e martirizada Ucrânia, sempre nos nossos corações e na nossas orações”.

A Igreja Católica e as Igrejas Ortodoxas continuam separadas desde o chamado Cisma de 1054, tendo estas últimas desenvolvido um modelo de autoridade próprio, de cariz nacional, pelo que os vários patriarcados são autónomos e o patriarca ecuménico de Constantinopla (atual Turquia) tem um primado de honra, como ‘primus inter pares’ – o Papa tem um primado de jurisdição universal.

OC

Partilhar:
Share