Bispo da Diocese das Forças Armadas e das Forças de Segurança lembrou na Mensagem Pascal a razão “da vida, da paz e da segurança” dos membros do Ordinariato Castrense 

Foto Lusa, tomar desosse de D. Rui Valério como Bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança

Lisboa 20 abr 2019 (Ecclesia) – O Bispo da Diocese das Forças Armadas e das Forças de Segurança afirmou que a ressurreição “dá sentido à vocação dos Militares e Agentes de Segurança”, que existem “em função da vida, da paz e da segurança”.

“É a força resplandecente da Ressurreição que projeta a vida humana sobre o futuro absoluto, onde nenhuma lágrima poderá vingar. É a força fulgurante da Ressurreição que seduz e dá sentido à vocação dos Militares e Agentes de Segurança”, disse D. Rui Valério.

“Tal como Cristo viveu e operou para a Ressurreição, também nós não existimos em função da guerra ou da violência, mas em função da vida, da paz e da segurança”, acrescentou o bispo da Diocese das Forças Armadas e das Forças de Segurança na Mensagem Pascal.

Dirigindo-se aos militares, guardas, agentes de segurança, militarizados e civis, do Ordinariato Castrense, D. Rui Valério disse que a ressurreição deve ser “o horizonte de sentido e a habitação” da missão de cada um.

“Acreditamos que Cristo venceu a morte e, sobre este glorioso triunfo fundamos e construímos a nossa certeza de que o bem vence o mal; de que o amor vence o ódio; de que a paz é mais forte do que a guerra”, afirmou.

PR

Mensagem Pascal do Bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança

 

Partilhar:
Share