D. João Marcos sublinha necessidade de recuperar dimensão festiva do domingo

Beja, 12 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo de Beja assinalou hoje na Missa da Páscoa a centralidade da ressurreição na fé cristã, convidando todos a recuperar a dimensão festiva do domingo.

“A fé na ressurreição do Senhor liberta-nos da solidão”, que hoje afeta tantas pessoas, disse D. João Marcos, na homilia da celebração a que presidiu na catedral diocesana, à porta fechada e com transmissão online.

O responsável católico destacou que a “fé cristã nasce e é alimentada” pelo anúncio da ressurreição, um “grande motivo de festa”, porque significa o início de uma vida nova.

Esta fé, acrescentou, implica “deixar de ver como inimigos” e “continuar a realizar” a Páscoa de Jesus, “fazendo o bem” como verdadeiros discípulos.

A reflexão centrou-se na importância do domingo, que para os católicos não é “fim de semana”, mas o primeiro dia, em que se celebra a ressurreição de Jesus, um dia de festa, de descanso, para celebrar a Eucaristia.

O bispo de Beja questionou os que querem transformar o domingo num “dia de trabalho, praticamente igual aos outros dias da semana”.

D. João Marcos deixou ainda o desejo de que após o final das medidas de isolamento, haja mais e melhor participação nas celebrações eucarísticas.

“Precisamos de convidar para a celebração da Eucaristia dominical os nossos familiares, amigos e vizinhos”, os que não costumam frequentar a Igreja, mas foram batizados, apelou.

A intervenção contou com uma saudação ara todos os que estão ao serviço nos hospitais e lares de idosos, pelo seu “trabalho dedicado”, face a um “vírus terrível”.

“Peçamos ao Senhor a graça de vermos esta pandemia passar rapidamente”, concluiu.

OC

Missa da Ressurreição do Senhor

Publicado por Diocese de Beja em Domingo, 12 de abril de 2020

Partilhar:
Share