«O Natal é por excelência uma festa de acolhimento» – D. Anacleto Oliveira

Agência Ecclesia/MC

Viana do Castelo, 27 dez 2019 (Ecclesia) – O bispo de Viana do Castelo afirmou que “sem acolhimento não há Natal” e incentivou a acolhermos “todas as pessoas, a começar por aquelas que estão mais próximas”, como família e amigos, mas também “os estrangeiros, os sem-abrigo”.

“O acolhimento é vital para a nossa própria vida, naturalmente, para que haja verdadeiro Natal, verdadeira festa do nascimento do filho de Deus, Jesus Cristo”, disse D. Anacleto Oliveira.

Na sua mensagem de Natal, incentiva a acolher “todas as pessoas”, a começar por aquelas que “estão mais próximas”, e exemplifica na família, “marido e esposa, pais e filhos, os outros familiares”, os amigos.

“Eventualmente, os estrangeiros, os sem-abrigo, de modo muito especial todos os carenciados que não têm quem os acolha”, acrescenta.

O bispo de Viana do Castelo começa por explica que o Natal é, “por excelência”, uma festa de acolhimento, por isso, “sem acolhimento não há Natal”.

Neste contexto, explicou que a própria palavra “Natal” remete para nascimento e sem acolhimento “qualquer criança ainda antes de nascer não tem hipóteses de sobreviver”.

“Natal é festa de acolhimento da minha parte e da parte dos outros. Sou convidado a acolher o outro independentemente da sua condição mais ou menos rico ou pobre, do seu nível social, da sua formação académica, da sua cultura”, desenvolveu D. Anacleto Oliveira.

“Acolho acima de tudo como pessoa que é”, realçou o bispo da Diocese de Viana do Castelo na mensagem de Natal partilhada na rede social Facebook.

CB

 

Mensagem de Natal proferida por sua excelência D. Anacleto Cordeiro Gonçalves Oliveira

Publicado por VIANA TV – Televisão Independente de Viana do Castelo em Terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Partilhar:
Share