Igreja Católica celebra 106 º Dia Mundial do Migrante e do Refugiado a 27 de setembr

Deslocados internos no Iraque.
Foto: ACNUR

Roma, 23 set 2020 (Ecclesia) – O cardeal Michael Czerny, colaborador do Papa na Cúria Romana, disse hoje que os deslocados internos podem ser uma “força positiva de mudança”, convidando os responsáveis católicos a acompanhar esta população.

O subsecretário do Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral (Santa Sé) falava numa conferência online sobre o 106 º Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, que a Igreja Católica vai celebrar no domingo.

“Os deslocados internos podem ser uma força positiva de mudança. Eles demonstram um notável grau de esperança, resiliência e força. A determinação, habilidades e capacidades com que reconstroem as suas vidas podem contribuir substancialmente para melhorar as sociedades que se tornaram as suas novas casas”, declarou o cardeal Czerny, numa intervenção enviada à Agência ECCLESIA.

A iniciativa desta tarde foi organizada conjuntamente pelo Serviço Jesuíta aos Refugiados (JRS) e a União Internacional dos Superiores Gerais (UISG) em colaboração com a secção ‘Migrantes e Refugiados’, da Santa Sé.

O colaborador do Papa destacou que a ação local de apoio aos deslocados internos pode “contribuir para o bem-estar de toda a comunidade”.

A Igreja Católica celebra o Dia Mundial dos Migrantes e Refugiados desde 1914, este ano com o tema “Forçados como Jesus Cristo a fugir”, escolhido pelo Papa Francisco

OC

Partilhar:
Share