«Humanizar e Evangelizar o Mundo do Trabalho» é o principal objetivo de ação

Braga, 30 out 2017 (Ecclesia) – A Liga Operária Católica/Movimento dos Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC) de Braga reuniu-se em assembleia e elegeu como nova coordenadora diocesana Maria de Fátima Pinto.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, a LOC/MTC de Braga informa que o Plano de Ação aprovado na assembleia diocesana tem como principal objetivo ‘Humanizar e Evangelizar o Mundo do Trabalho’.

Os militantes que participaram no encontro elegeram como nova coordenadora diocesana Maria de Fátima Moreira Pinto, da paróquia de Delães, Arciprestado de Famalicão, e reconduziram o vice-coordenador Francisco Morgado, da Paróquia de Mire de Tibães, para um mandato de três anos.

A LOC/MTC de Braga começa por destacar das conclusões finais da assembleia que o trabalho “é um dom e um projeto de humanização” que tem a ver com a construção da sociedade.

“O futuro vai depender da atenção permanente à realidade, do acompanhamento junto dos trabalhadores, dos valores e dos critérios de vida que motivam o agir, para fazer frente ao individualismo crescente”, acrescentam no primeiro de quatro itens.

O movimento alerta também para o mundo digital do trabalho porque “as suas implicações” na contratação coletiva levanta “sérias preocupações” e resumem a três pontos o “maior risco”.

“A sustentabilidade da Segurança Social, que continua dependente daqueles que trabalham, não tem suporte na substituição de trabalhadores pelo digital e a sua missão no futuro continua indefinida”, afirmam os trabalhadores cristãos no terceiro item.

No último ponto das conclusões, a LOC/MTC de Braga pergunta como podem “colocar a economia ao serviço das pessoas” e, por exemplo, querem “agir e contribuir” para a mudança de mentalidades “com novas formas de vida e de trabalho”.

A Assembleia Diocesana realizada no dia 28 de outubro aprovou os relatórios de atividades e contas do ano anterior e para além do plano de ação aprovou o orçamento para 2017/18.

O professor universitário padre Jorge Cunha apresentou também o momento de formação e reflexão sobre ‘A evolução tecnológica e o futuro do trabalho’, no Centro Cultural e Pastoral da Arquidiocese de Braga, e o encontro terminou com a Eucaristia presidida pelo bispo auxiliar de Braga, D. Francisco Senra Coelho.

CB

Partilhar:
Share