«JMJ deixará  uma marca profunda e criativa de Evangelho vivo e convivido» – D. Manuel Clemente

Foto: Agência ECCLESIA/HM

Lisboa, 01 jul 2022 (Ecclesia) – O Patriarcado de Lisboa divulgou o programa para o novo ano pastoral, assumindo a missão de “chegar a todos os jovens”, no horizonte da primeira edição internacional da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em Portugal.

“A JMJ deixará decerto uma marca profunda e criativa de Evangelho vivo e convivido. Impulsionará a fazer como a jovem Virgem da Visitação, não demorando a oferecer a todos o Cristo que recebeu de Deus”, assinala D. Manuel Clemente, numa mensagem publicada online.

O cardeal-patriarca explica que o novo ano pastoral prolonga o atual, “no horizonte cada vez mais definido da Jornada Mundial da Juventude”, que se realizará na capital portuguesa, de 1 a 6 de agosto de 2023.

O programa pastoral 2022/2023 tem como tema a citação bíblica ‘Maria levantou-se e partiu apressadamente’, que o Papa Francisco escolheu como lema da JMJ Lisboa 2023, e o “sonho missionário de chegar a todos os jovens”.

No documento, disponível no sítio do Patriarcado de Lisboa, pode ler-se que a Jornada Mundial da Juventude convida “a considerar a importância dos jovens no mundo e na Igreja”, assinalando que, para a diocese, em particular, a sua preparação e realização constituem um tempo favorável para “solidificar uma opção pastoral pela juventude e comprometer-se numa efetiva transformação missionária”.

A Jornada Mundial a Juventude constitui uma oportunidade para a Igreja se apresentar ao mundo como parceira da construção de uma sociedade mais justa e fraterna, onde todos tenham lugar e oportunidades. Por outro lado, ela é em si mesma um acontecimento evangelizador, não só pelas marcas que traz à cidade, mas também pelos dinamismos evangelizadores que pode introduzir nas práticas pastorais”.

D. Manuel Clemente refere também que o novo ano vai ser preenchido pela “correspondência ao que foi refletido e apurado na fase diocesana” do Sínodo dos Bispos 2021-2023.

O horizonte global concretiza-se em três objetivos: “Juntos, a caminho, para uma JMJ de todos e para todos”; “jovens protagonistas e corresponsáveis”, e “Igreja em saída missionária”.

Estes objetivos concretizam-se ainda noutros mais específicos, como o número dois – “jovens protagonistas e corresponsáveis” – que tem várias linhas de ação, entre elas a criação de um observatório da realidade juvenil, a realização de fóruns de jovens e a dinamização de uma escola de acompanhamento.

O novo ano pastoral de Lisboa começa a 1 de setembro e no dia seguinte, o Departamento da Evangelização e o Serviço da Juventude promovem a primeira “Vigília de Adoração JMJ – A noite abre os meus olhos”, no Mosteiro das Clarissas, na Estrela; destacam-se também do calendário diocesano formações de catequistas ‘Say yes’ por vigararias, a Corrida JMJ Lisboa 2023, a dinâmica mensal ‘Dia 23 JMJ’, de 20 a 23 de outubro, a Vigília Ecuménica Jovem, a 21 janeiro de 2023, e a peregrinação dos dois símbolos da JMJ durante o mês de julho do próximo ano.

CB/OC

Partilhar:
Share