Assembleia de Catequistas reuniu centenas de participantes

Eucaristia presidida por D. Manuel Clemente na Assembleia Diocesana de Catequistas, na Benedita.

Publicado por Patriarcado de Lisboa em Domingo, 8 de Abril de 2018

 

Lisboa, 09 abr 2018 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa presidiu este domingo à Missa de encerramento da assembleia diocesana de catequistas, na qual convidou os participantes a uma atenção “permanente” e “redobrada” à Bíblia.

“A catequese é o eco das coisas que Jesus disse, que Jesus fez”, referiu D. Manuel Clemente, na homilia da celebração.

Centenas de pessoas reuniram-se na Benedita para um dia de reflexão sobre o tema ‘Fazer da Palavra de Deus o lugar onde nasce a Fé’.

O cardeal-patriarca sublinhou que ato catequético é “fundamental” para a vida da comunidade eclesial, recordando “todas as vidas que são iluminadas pela catequese, na Igreja”.

A iniciativa do Setor da Catequese (SCL) do Patriarcado de Lisboa contou com vários ateliês e uma conferência de D. Manuel Clemente.

Na Missa de encerramento, o responsável agradeceu aos participantes pelo serviço que prestam nas comunidades católicas.

D. Manuel Clemente pediu que “todos os dias” os catequistas dediquem parte do seu tempo à leitura do Evangelho, considerando que a catequese começa no “coração” de cada um.

“Fica tudo diferente, tudo em forma de cruz, tudo em forma de Páscoa”, observou, a respeito desta familiaridade com o texto bíblico e à “catequese permanente” da Palavra de Deus

Uma semana depois da Páscoa, D. Manuel Clemente falou da nova vida iniciada após a ressurreição de Jesus.

“Somos todos nós, os cristãos, lugar da presença do ressuscitado”, observou, numa intervenção em que realçou a necessidade valorizar a comunidade, perante o “individualismo” atual.

“A comunidade cristã, que é o Corpo de Cristo, é o lugar por excelência” para reconhecer Jesus, acrescentou.

OC

Partilhar:
Share