D. Manuel Clemente presidiu a Missa na solenidade da Dedicação da Sé

Lisboa, 26 out 2020 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa apelou este domingo à defesa da vida humana, “da conceção à morte natural”, falando durante a Missa a que presidiu na solenidade da Dedicação da Sé diocesana.

“Salvaguardar e apoiar a vida humana da conceção à morte natural, privilegiar a atenção a todas as periferias sociais e existenciais, respeitar cada um e a criação inteira, ter bem presentes e ativas todas as urgências para que o Papa Francisco insistentemente nos reclama”, pediu D. Manuel Clemente, na homilia da celebração.

O responsável católico refletiu sobre a ligação entre os templos físicos e a dimensão espiritual do culto cristão, apelando à purificação do próprio coração, “para que nele apenas subsista o autêntico louvor divino e o serviço dos irmãos”.

“A personalização total da religião e do culto, fazendo da humanidade ressuscitada de Cristo e em Cristo o lugar certo e inultrapassável do louvor divino, é a purificação que nos importa e a dedicação que Deus requer”, precisou.

A intervenção citou um antigo bispo da capital portuguesa, Potâmio de Lisboa, para sublinhar que “louvar a Deus, servindo os outros” é a forma de cada católico se dedicar “como templo de Deus no mundo”.

OC

Partilhar:
Share