«Batizado, alimenta-te na Esperança» é o convite para 2020/2021

Viseu

Foto: Agência ECCLESIA/CB

Viseu, 26 out 2020 (Ecclesia) – O bispo de Viseu disse que neste tempo de pandemia não podem “desanimar” e querem que o novo plano pastoral 2020/2021, com o tema ‘Batizado, alimenta-te na Esperança’, “seja vivido, assumido e produza frutos” por todos na diocese.

“Se nós, cada um, o bispo, os sacerdotes, os consagrados, os leigos, os agentes de pastoral, não fizemos esta conversão para aceitar a partir do coração este plano pastoral e depois fazermos tudo na vida das nossas comunidades, para que ele possa realmente ser escutado, para produzir bons frutos, de nada nos valeu um plano pastoral”, disse D. António Luciano.

Em declarações à Agência ECCLESIA, o responsável católico salientou que não fizeram um plano pastoral “apenas para dizer” que o têm, mas querem que “seja vivido, assumido e produza frutos”.

“Alimenta-te na esperança por que essa esperança leva-te à Eucaristia, a seres um cristão coerente, comprometido, a viveres um caminho de santidade. E, depois, regressa pela ajuda e pela graça do Espírito Santo a anunciar o Evangelho a levar a alegria do Evangelho a todos os irmãos crentes e não crentes”, explicou o bispo de Viseu, a partir do tema do novo programa.

D. António Luciano observou que, neste tempo de pandemia, não se deve “desanimar, mas procurar naquilo que é algo de menos bom – e que priva até de uma relação de proximidade -, em tudo amar e servir Jesus”.

Já o vigário da Pastoral indicou que a proposta feita às comunidades católicas um programa pastoral com “três linhas essenciais” que passam pela “aposta na espiritualidade e oração, a aposta na formação permanente dos agentes pastorais e também o serviço caritativo”.

Foto: Diocese de Viseu

“Mais do que nunca, se até agora sempre foi importante, com esta situação pandémica agravou a situação de precaridade das famílias. Começamos a notar cada vez mais uma procura de ajuda por parte das famílias e das pessoas e, por isso, temos que nos preparar e trabalhar muito bem estes âmbitos da pastoral para poder responder de forma pronta e também neste espírito e no espirito de serviço e neste espírito cristão”, referiu o padre João Zuzarte em declarações à Agência ECCLESIA.

‘Do Batismo à Eucaristia: caminho de Santidade’ é o lema do ano pastoral 2020/2021 na Diocese de Viseu.

O padre João Zuzarte precisou que o programa faz “uma ponte entre o Batismo e a Eucaristia” com o ícone de Emaús “como base”, que ajuda a “partir da desilusão” para encontrar “alguém que vem dar a solução, que ilumina o coração”.

“A partir do ícone dos discípulos de Emaús conseguimos rever muito bem em todo aquele episódio aquilo que está a acontecer, esta situação pandémica, se a transportamos para aquele episódio conseguimos perfeitamente viver este ano pastoral a partir desse ícone”, desenvolveu o vigário da Pastoral.

A apresentação do novo programa pastoral da Diocese de Viseu realizou-se este domingo em duas modalidades: presencial, no Seminário Maior, “para um número restrito de agentes da pastoral que foram convidados”, e com transmissão nas plataformas digitais.

O padre João Zuzarte admite “um certo receio por parte das pessoas” nas iniciativas presenciais e realçou que, no novo ano pastoral “as atividades vão ser pautadas e marcadas num ritmo da pandemia”, isto é, “consoante a sua evolução”.

CB/OC

Partilhar:
Share