Iniciativa pretende sensibilizar para a biodiversidade e as alterações climáticas

Lisboa, 27 jul 2022 (Ecclesia) – A Fundação Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 estabeleceu uma parceria com a Global Tree Initiative (GTI) apelando à plantação de árvores, para assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, celebrado a 28 de julho.

A iniciativa “pretende alertar para a biodiversidade e as alterações climáticas, sensibilizando para os seus efeitos”, indica uma nota enviada hoje à Agência ECCLESIA.

“Com esta parceria, pretende-se mobilizar a população para as boas práticas ambientais, encorajando a adoção de comportamentos comunitários que contribuam para mitigar a perda de biodiversidade e os efeitos das alterações climáticas”, acrescenta o comunicado.

A organização da JMJ Lisboa 2023 vai desafiar os peregrinos que se inscrevam na jornada a “plantar árvores em comunidade” e dedicá-las à próxima Jornada Mundial, que vai decorrer na capital portuguesa.

Serão também desafiados voluntários, equipa, parceiros que integram a organização da JMJ Lisboa 2023 e toda a comunidade, para plantarem árvores, até à realização da iniciativa em agosto de 2023, de forma que a Jornada Mundial da Juventude deixe um legado positivo duradouro”.

A GTI vai disponibilizar o material educativo e o guia para plantação de árvores, bem como o acesso à lista de árvores plantadas e dedicadas; a JMJ Lisboa 2023 irá compensar parte da pegada ambiental gerada por todas as atividades que envolvem esta organização.

As árvores “celebram a fraternidade universal em prol de um planeta mais sustentável”.

A GTI é uma rede internacional de cidadãos conscientes que dedicam o seu tempo e talento à construção de uma comunidade universal, através da plantação de árvores.

Foto: JMJ 2023

O Dia Mundial da Conservação da Natureza é assinalado nas páginas da JMJ 2023 nas redes sociais, destacando a “grande diversidade de paisagens e património natural” na zona do Parque Tejo e Rio Trancão, espaço que vai acolher alguns dos eventos centrais com o Papa.

“Após o encontro com o Papa Francisco estes espaços verdes, com mais de 100 hectares, que ligam os concelhos de Loures e Lisboa ficarão completamente reabilitados. Haverá também uma ponte pedonal e ciclável e até um passadiço sobre o sapal do Tejo, com mais de 6km”, indica a organização do evento.

Lisboa é a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude, que vai decorrer entre os dias 1 e 6 de agosto de 2023.

Este é um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo.

As JMJ nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma. A JMJ já passou pelas seguintes cidades: Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

OC

Notícia atualizada às 12h00 de 28.07.2022

JMJ 2023: Lisboa quer organizar jornada «mais sustentável de sempre»

Partilhar:
Share