Leiria, 20 jul 2022 (Ecclesia) – A Comissão para a Proteção de Menores e Adultos Vulneráveis (CPMAV) da Diocese de Leiria-Fátima lançou uma página online, com informação sobre este organismo.

“Destacam-se os contactos da Comissão que, apesar de já serem do conhecimento público desde que foi criada, agora encontram-se mais acessíveis”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O sítio onde pode ser consultado em cpmav.leiria-fatima.pt, onde se encontra o “microsite” com a informação “mais importante” sobre a CPMAV.

A Comissão para a Proteção de Menores e Adultos Vulneráveis foi instituída pelo então bispo D. António Marto, a 20 de dezembro de 2019; a equipa tomou posse a 18 de janeiro de 2020.

Preside à CPMAV de Leiria-Fátima o advogado Rui Alberto Rodrigues e fazem parte deste grupo de trabalho a psicóloga clínica Lígia Pedrosa, a assistente social Maria da Conceição Lopes, o superintendente da PSP Rafael Marques e o padre José Augusto Rodrigues.

Segundo o regulamento, a CPMAV pretende “promover ações de formação e sensibilização junto das pessoas, (…) acolher, escutar e encaminhar as denúncias de abuso sexual cometido em âmbito eclesiástico sobre menores e outras pessoas vulneráveis e acompanhar todas as pessoas envolvidas, tanto no processo de abuso como na sua denúncia, de modo especial os que se encontram na situação de vítimas”. Também está previsto o estabelecimento de protocolos com entidades externas.

O Papa Francisco pediu a todas as dioceses católicas que implementem “um ou mais sistemas estáveis e facilmente acessíveis ao público para apresentar denúncias”, com a carta apostólica ‘Vos estis lux mundi’, de 9 de maio de 2019.

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) também decidiu criar uma Comissão Independente para o Estudo dos Abusos de Menores na Igreja, na última Assembleia Plenária, em novembro de 2021, que já tem seis meses de trabalho e é coordenada por Pedro Strecht, médico de psiquiatria da infância e adolescência.

CB/OC

Partilhar:
Share