Iniciativa precedeu mês extraordinário convocado pelo Papa Francisco

Foto: OMP/João Cláudio

Fátima, 30 set 2019 (Ecclesia) – O Seminário Verbo Divino, em Fátima, acolheu entre sábado e domingo as Jornadas Missionárias 2019, em vésperas do mês missionário que o Papa decidiu dedicar à Missão, sublinhando que todos os católicos são “batizados e enviados”.

Em declarações à Agência ECCLESIA, o padre Eloy Bueno de la Fuente, professor catedrático da Faculdade de Teologia de Burgos (Espanha), afirmou que há uma “intimidade itinerante” que coloca cada cristão a caminho, em saída, como acontece “com o próprio Deus”.

“A experiência cristã nasce de um encontro pessoal”, realça o especialista.

O conferencista deixou em Fátima o apelo a sonhar com a transformação do mundo, desde as comunidades católicas.

“Qualquer comunidade eclesial deve pensar em grande, com uma visão universal, a partir do concreto”, precisou.

O bispo de Lamego, D. António Couto, apresentou aos participantes uma intervenção sobre o tema ‘Como recuperar o eco de Pentecostes? O Espírito que se manifesta como força que convida a ir sempre mais além’.

O responsável convidou a uma abertura ao que acontece sem ser “programado”, reconhecendo aí a “ação de Deus”, na certeza de que o seu Espírito “continua a trabalhar”

Foto: OMP/João Cláudio

Os trabalhos contaram com a presença de quatro ‘Jovens Sem Fronteiras’ (JSF), que participaram este ano no projeto ‘Ponte’, dos Missionários Espiritanos, em São Tomé e Príncipe.

De regresso a Portugal, Mariana sente que deixou “sementes” para o futuro e deixa o convite para que outos jovens deixem o sofá e se decidam a “arriscar”.

“Vestimos a camisola de Cristo e partimos com a certeza única de que Ele estava connosco”, recorda.

Para a jovem, é importante “fazer missão”, com momentos em que se decide “sair”.

Ana Luísa, também dos JSF, admite que ainda precisa de “digerir” a experiência missionária, mas diz-se convicta de que Deus “vai indicar o caminho a seguir”.

O grupo foi acompanhado pelo padre Hugo Ventura, Missionário Espiritano, que fala à ECCLESIA numa “experiência única, bonita”, que “deixa marcas a todos aqueles que as fazem”.

As jornadas de 2019 decorreram no contexto do Ano Missionário especial, convocado pela Conferência Episcopal Portuguesa desde outubro de 2018, com o tema ‘Todos, tudo, sempre em missão’.

PR/OC

Partilhar:
Share