Lisboa, 28 fev 2019 (Ecclesia) – A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) vai reconstruir dois projetos para as famílias cristãs e outras minorias, na Planície de Nínive, no Iraque, com os seus 200 mil euros do leilão de um Lamborghini oferecido ao Papa Francisco.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, a AIS-Portugal explica que “o gesto solidário do Papa Francisco” vai ser concretizado na reconstrução de dois edifícios – um jardim-de-infância e um centro paroquial – da Igreja Católica para apoio às famílias cristãs e membros de outras minorias.

O centro paroquial vai ser “polivalente” para permitir a realização de casamentos e festas religiosas para os “mais de 30 mil habitantes” que pertencem a diferentes grupos étnicos e religiosos.

A fundação pontifícia realça que tanto o jardim-de-infância como o centro paroquial polivalente, que foram destruídos pelos terroristas do autoproclamado Estado Islâmico, têm em comum o nome ‘Virgem Maria’ e a localização, em Bashiqa, a cerca de 30 quilómetros de Mossul.

Os projetos vão ser financiados com os 200 mil euros doados à AIS pelo Papa e que foram angariados no leilão de um Lamborghini Huracán, que juntou 715 mil euros.

O carro foi oferecido a Francisco pela marca italiana de automóveis desportivos de luxo, a 15 de novembro de 2017, e o Papa ajudou também a Comunidade Papa João XXIII, que apoia mulheres vítimas de tráfico e de redes de prostituição, e duas associações italianas que ajudam populações africanas.

A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre informa que 9108 famílias já tinham regressado às suas aldeias e vilas, na Planície de Nínive, a 11 de janeiro, o que significa “quase 46% das 19 832 famílias” que viviam nesta região em 2014, antes da ocupação pelos jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico.

“Dois anos depois da libertação da Planície de Nínive, o número de cristãos que já regressaram a suas casas excede as expectativas mais otimistas”, destaca.

Neste contexto, a fundação assinala que, até ao momento, foi possível “reparar ou reconstruir 41% das 14 035 casas destruídas ou danificadas” pelos militantes islâmicos, “graças à enorme generosidade dos benfeitores” da AIS.

O Papa Francisco também apoia este regresso e fez uma doação pessoal de 100 mil euros para a Clínica de São José, em Erbil, no Curdistão Iraquiano, em 2016.

Estes dois projetos constituem também uma mensagem forte e um convite para a coexistência pacífica entre religiões numa região onde, infelizmente, o fundamentalismo já afetou a normalidade das relações inter-religiosas.

A AIS informa ainda que já canalizou “mais de 40 milhões de euros de ajuda para a comunidade cristã” desta região, desde 2014.

CB/OC

Partilhar:
Share