Morte do general Qassem Soleimani gera a tensão e expetativa de violência entre EUA e Irão

Funeral do general Qassem Soleimani no Irão, Foto: Lusa

Cidade do Vaticano, 04 jan 2020 (Ecclesia) – O Papa Francisco reagiu hoje à tensão que se vive no Irão, após a morte do general Qassem Soleimani, onde afirmou a paz como uma necessidade de ambos os lados.

“Devemos acreditar que o outro tem a nossa mesma necessidade de paz. Não se obtém a paz se não se espera por ela. Peçamos ao Senhor o dom da paz!”, escreveu na sua conta do Twitter, @Pontifex.

O general iraniano Qasem Soleimani, comandante da força de elite iraniana Al-Quds considerado um dos mais poderosos comandantes militares do Médio Oriente, foi morto na madrugada desta sexta-feira, num ataque ordenado pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A tensão tem crescido e diversos responsáveis já mostraram a sua preocupação com a possível violência desencadeada a partir de protestos e manifestações.

O bispo auxiliar de Bagdad apelou ao contributo dos “chefes de Estado” para se conseguir a paz.

“Não temos paz, é por isso que só queremos paz e tranquilidade. Esperemos que seja isso que os chefes de Estado façam, porque o mundo inteiro está de cabeça para baixo: em vez de semear a paz, semeia-se o ódio. Agradecemos ao Santo Padre, mas pedimos ao mundo inteiro que reze, que volte a Deus”, afirmou D. Shlemon Warduni.

LS

Partilhar:
Share