«Mais vida no apoio às pessoas mais idosas e no apoio às famílias, aos casais jovens de quem podem nascer as crianças» – D. José Traquina

Santarém, 17 mai 2021 (Ecclesia) – O bispo de Santarém afirmou que “é necessário apoio para que haja mais vida”, na missão de quem tem “responsabilidades” na governação política dos países, falando este domingo, na Missa de encerramento da Semana da Vida 2021.

“É necessário apoio para que haja mais vida, mais vida no apoio às pessoas mais idosas e no apoio às famílias, aos casais jovens de quem podem nascer as crianças, expressão mais bela do mistério do amor e da vida”, disse D. José Traquina, na Sé de Santarém.

Na homilia da Eucaristia, transmitida online, o bispo de Santarém explicou que a ‘Semana da Vida’ abre à missão das famílias, “à missão alargadíssima de toda a Igreja”, e também, “especialmente”, à missão dos que assumem “responsabilidades na governação política dos países”.

A Igreja Católica em Portugal celebrou a Semana da Vida 2021, de 9 a 16 de maio, com um convite a “cuidar” dos outros, perante o impacto da pandemia no país e no mundo, com o tema ‘A vida que nos toca, a vida que sempre cuidamos’.

“A experiência da pandemia reforçou a consciência de que a vida humana é o valor maior. Para defesa da vida grandes espaços comerciais fecharam, parou toda a atividade cultural, muitos serviços públicos encerraram, foram impossibilitadas as visitas a pessoas idosas e doentes, e também a atividade pastoral da Igreja ficou limitada às transmissões”, recordou D. José Traquina, salientando que foi tudo feito “para defesa da vida humana”.

O bispo de Santarém observou que a pastoral social foi o setor da Igreja Católica que “teve de funcionar” para assegurar “o apoio a pessoas que dele necessitam”.

“A Páscoa que celebramos, na qual se integra a Semana da Vida, diz-nos que Deus não quer para nós uma vida qualquer, Deus quer que a Vida humana respire a própria vida divina, quer que a pessoa humana seja a sua imagem e semelhança”, acrescentou.

O casal coordenador do Departamento Nacional da Pastoral Familiar da Igreja Católica em Portugal destacou a “sinodalidade” do trabalho desenvolvido para esta semana especial, que “envolveu dioceses, movimentos, comunidades, e as próprias famílias”.

No final da Eucaristia, Francisco Pombas fez “três desafios”, que todos possam disfrutar dos materiais e dos recursos que foram publicados online ao longo da ‘Semana da Vida’ 2021, que “as famílias, todos”, reflitam sobre a exortação do Papa ‘Amoris Laetitia’ e vivam o ano especial dedicado à família, convocado pelo pontífice.

“As famílias portuguesas são privilegiadas, além de poderem disfrutar deste caminho temos a Jornada Mundial da Juventude em Portugal [Lisboa 2023] e vai ser um caminho muito desafiante”, acrescentou, antes de pedir que rezassem pela equipa do Departamento Nacional da Pastoral Familiar.

A Igreja Católica celebrou este domingo o seu Dia Mundial das Comunicações Socais e o Papa Francisco escreveu para a 55.ª edição uma mensagem intitulada ‘«Vem e verás» (Jo 1, 46). Comunicar encontrando as pessoas onde estão e como são’.

O bispo de Santarém realçou que o Papa escreveu uma mensagem “considerada muito forte para os jornalistas”, onde pede aos jornalistas e às agências de informação “qualidade” e “proximidade da realidade que se quer comentar e se quer informar”.

“Não fazer uma informação de gabinete, em que se corre o perigo de ouvirmos as notícias todas iguais em todas as estações de informação; É uma mensagem forte que muitos consideram como um instrumento para a própria informação dos jornalistas”, desenvolveu D. José Traquina.

CB/OC

Solenidade da Ascenção do Senhor – Domingo VII da Páscoa – Sé de Santarém – Diocese de Santarém

Posted by Diocese de Santarém on Sunday, May 16, 2021

Partilhar:
Share