Entrada solene marcada para 2 de setembro

Évora, 26 jun 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco nomeou hoje D. Francisco José Senra Coelho, até agora bispo auxiliar de Braga, como o novo arcebispo de Évora, sucedendo a D. José Alves, na diocese desde 2008.

A informação foi anunciada em comunicado da Nunciatura Apostólica, enviado à Agência ECCLESIA.

A entrada solene de D. Francisco Senra Coelho, de 57 anos, na Arquidiocese de Évora está agendada para o domingo, 2 de setembro de 2018, pelas 17h00, na Catedral de Évora; até esse momento, D. José Alves assume funções de administrador apostólico.

Na sua primeira saudação à arquidiocese alentejana, D. Francisco Senra Coelho dirige-se a todos na comunidade católica, bispos, padres, diáconos permanentes, religiosas, religiosos e leigos, além das instituições sociais e autoridades civis.

Após agradecer a confiança manifestada pelo Papa, o arcebispo eleito de Évora manifesta a Francisco “comunhão e vontade de com ele cooperar no esforço de a todos testemunhar a Alegria do Evangelho”, para que “pela humanização da sociedade, se leia o Evangelho de Cristo na vida de cada cristão.

O responsável católico deixa ainda um agradecimento “muito sincero e sentido” à Arquidiocese de Braga, onde foi bispo auxiliar nos últimos quatro anos, “pelo extraordinário acolhimento e inesquecível colaboração”.

“Invocamos as bênçãos do Senhor sobre D. Francisco Senra Coelho para que assuma esta nova missão como pastor da Arquidiocese de Évora com a mesma dedicação pastoral com que tem exercido o seu ministério episcopal”

Padre Manuel Barbosa, secretário da CEP

D. Francisco José Villas-Boas Senra de Faria Coelho nasceu a 12 de março de 1961 em Maputo, Moçambique sendo os pais naturais de Adães, concelho de Barcelos na Arquidiocese de Braga.

O novo arcebispo frequentou o Liceu Nacional de Barcelos e o Liceu Sá de Miranda em Braga enquanto estava já no Seminário Conciliar da cidade minhota.

Em 1980 ingressou no Seminário Maior de Évora, onde concluiu o curso superior de Teologia, sendo posteriormente ordenado a 29 de junho de 1986 pelo então arcebispo de Évora, D. Maurílio de Gouveia, antecessor de D. José Alves.

Em abril de 2014, foi nomeado pelo Papa Francisco como bispo auxiliar de Braga; era então era pároco de Nossa Senhora de Fátima e de São Manços, em Évora, e de Nossa Senhora da Consolação, em Arraiolos, além de ser o vigário forâneo da Vigaria de Évora e o moderador da Zona Pastoral Centro/sul da Arquidiocese de Évora.

A ordenação episcopal decorreu a 29 de junho de 2014 na Sé de Évora e foi presidida pelo arcebispo D. José Alves; teve como co-ordenantes os arcebispos D. Jorge Ortiga e D. Maurílio de Gouveia.

Foto: C.M. Fafe

Foi também assistente religioso dos estúdios da Rádio Renascença e da Rádio Sim em Évora, assistente diocesano do Movimento da Mensagem de Fátima, da Associação dos Missionários de Cristo Sacerdote, do Movimento dos Cursos de Cristandade e membro do Conselho Presbiteral e do Cabido da Basílica Metropolitana de Évora, na qualidade de cónego capitular, assumindo as funções de tesoureiro-mor.

O diretor espiritual do Organismo Mundial do Movimento dos Cursilhos de Cristandade é vogal da Comissão Episcopal do Laicado e Família.

De 1990 a 2000, D. Francisco Senra Coelho foi diretor e editor do boletim ‘Igreja Eborense, Vida e Cultura da Arquidiocese de Évora’; tem várias obras publicadas, a última das quais sobre ‘Nossa Senhora e a História de Portugal”.

A nível académico, é doutorado em História pela Universidade Internacional de Phoenix (EUA), tendo como tema da tese a vida do Arcebispo de Évora, D. Augusto Eduardo Nunes, no contexto da Primeira República em Portugal.

O novo arcebispo de Évora tem como lema episcopal “Illum oportet crescere me autem minui” (Para que Ele cresça e eu diminua) (Jo 3, 30).

As armas de fé consistem num escudo de azul, cristograma de ouro acompanhado pelos símbolos Alfa e Omega do mesmo metal; em chefe, duas estrelas marianas de prata; em ponta, barca de prata com duas faixas enxaquetadas de ouro e púrpura. Escudo assente sobre uma cruz episcopal de ouro e, sobre o escudo, chapéu de Bispo, cordões e seis borlas (1, 2 e 3) por lado, de verde. Listel de prata com a divisa em negro.

A Arquidiocese de Évora tem uma população de 278 mil pessoas, das quais cerca de 95% são católicas; as 156 paróquias são servidas por mais de 150 sacerdotes, diocesanos e de congregações religiosas, num território de mais de 13 mil quilómetros quadrados.

OC

Notícia atualizada às 20h00

 

 

 

Partilhar:
Share