Peregrinação Europeia reúne mais de 12 mil participantes, em Ano Santo Compostelano, com a presença dos símbolos da Jornada Mundial

Lisboa, 03 ago 2022 (Ecclesia) – Santiago de Compostela acolhe a partir de hoje a Peregrinação Europeia de Jovens (PEJ) 2022, com a presença dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e 12 mil participantes, entre eles centenas de portugueses.

O padre Filipe Diniz, diretor do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil (DNPJ), disse hoje à Agência ECCLESIA que os peregrinos nacionais são “embaixadores” da JMJ Lisboa 2023, esperando que consigam “incentivar” os outros participantes, com momentos especialmente dedicados à presença portuguesa no programa do evento, que decorre até domingo.

“Vamos convidar os jovens da Europa, dos mais variados países aqui representados, para irem à Jornada”, acrescentou.

A Cruz da JMJ e o Ícone mariano que o acompanham estão, por estes dias, em Santiago de Compostela, numa etapa especial da atual peregrinação pelas dioceses portuguesas, rumo ao encontro internacional de Lisboa (1 a 6 de agosto de 2023).

Foto: D. Américo Aguiar

“É importante, porque a presença dos símbolos neste encontro serve de promoção para a Jornada Mundial da Juventude de 2023. É um sinal visível, de promoção e de convocação para o encontro de Lisboa”, indicou o diretor do DNPJ.

A Peregrinação Europeia de Jovens começa oficialmente esta tarde, com a cerimónia de boas-vindas aos peregrinos na Praça do Obradoiro; entre quinta-feira e sábado, o programa prevê momentos de oração, concertos, encontros temáticos e propostas culturais, em toda a cidade de Santiago.

A vigília da noite de sábado e a Missa final da PEJ 2022, no domingo, vão ser presididas pelo cardeal português D. António Marto, enviado especial do Papa, que lançou um convite à participação no evento, destacando o “difícil” contexto mundial.

“Esta peregrinação é muito importante para os jovens da Europa, uma juventude que é chamada a tomar a sério a responsabilidade pelo hoje e pelo amanhã, pelo presente e pelo futuro da Igreja e da humanidade”, refere o bispo emérito de Leiria-Fátima, num vídeo divulgado pela organização.

O responsável português assume a intenção de levar a Compostela “uma palavra de esperança e de encorajamento, neste mundo difícil”.

D. António Marto fala numa peregrinação com significado “particular” para uma humanidade “muito ferida pelas consequências da pandemia e da guerra que atingiu o coração da Europa”.

A intervenção destaca ainda o processo sinodal 2021-2023, lançado pelo Papa Francisco, “para encontrar caminhos, métodos e linguagens novas” para o anúncio do Evangelho a todas as “periferias humanas e existenciais”.

Segundo a organização, o encontro conta com a participação mais de 12 mil jovens espanhóis e delegações de Portugal, Alemanha e Itália, além de 400 voluntários.

A maioria dos participantes tem chegado à Galiza seguindo o Caminho de Santiago.

Segundo a organização, marcam ainda presença 55 bispos de Espanha, Itália e Portugal, 370 sacerdotes e 400 consagrados.

De Lisboa, partiram 117 jovens, que chegam esta tarde a Santiago de Compostela, após três etapas de peregrinação a pé, desde segunda-feira, partindo de Soutelo de Montes, na Galiza.

Rute Milho, do Serviço da Juventude do Patriarcado, disse à Agência ECCLESIA que os participantes estão “animados” e unidos, nesta caminhada, na qual são acompanhados por três sacerdotes num “itinerário espiritual” que acompanha o movimento físico.

“Vamos preparando o coração para o que esperamos viver nos próximos dias, para que o encontro seja uns com os outros e também um encontro com Jesus”, precisou.

A entrevistada sublinha que a PEJ acontece um ano antes da JMJ Lisboa 2023, assumindo “o entusiasmo de transmitir a alegria por ser a diocese de acolhimento” do grande encontro mundial da juventude, que pela primeira vez vai acontecer em Portugal.

“Estamos a preparar esse caminho, para receber jovens de todo o mundo, com uma grande alegria, no próximo ano”, assumiu.

Patrícia Doro, uma das participantes, disse à Agência ECCLESIA que a PEJ 2022 pode ser “um pequeno ensaio” para a JMJ de 2023, na capital portuguesa.

“Faltam 12 meses, por isso a PEJ é um aquecimento significativo para a JMJ”, precisou.

A caminho de Santiago estão ainda, entre outros, jovens das dioceses de Viana do Castelo, Leiria-Fátima, Coimbra, Portalegre-Castelo Branco, Porto, Santarém, Bragança-Miranda e da Juventude Doroteia.

A  Peregrinação Europeia de Jovens decorre no contexto do Xacobeo, o Ano Santo, que foi prorrogado até final de 2022, pelo Papa Francisco, por causa da pandemia de Covid-19.

OC

Vaticano: Papa nomeia D. António Marto como enviado especial à Peregrinação Europeia de Jovens 2022

Partilhar:
Share