Iniciativa vai decorrer em Santiago de Compostela, de 3 a 7 de agosto, apontando à JMJ Lisboa 2023

Foto: JMJ 2023

Cidade do Vaticano, 04 jun 2022 (Ecclesia) – O Papa nomeou hoje o cardeal português D. António Marto como enviado especial para as celebrações de encerramento da Peregrinação Europeia de Jovens (PEJ 2022) que vai decorrer em Santiago de Compostela, de 3 a 7 de agosto.

A informação foi adiantada em comunicado, pela Sala de Imprensa da Santa Sé, recordando o “Ano Santo Compostelano”, o Xacobeo.

O bispo emérito de Leiria-Fátima, de 75 anos, foi criado cardeal pelo Papa Francisco, a 28 de junho de 2018, sendo membro do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, da Santa Sé.

Numa declaração em vídeo, enviada à Agência ECCLESIA, D. António Marto recorda ainda o adiamento da PEJ, devido à pandemia, ligando-a à Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023, como uma “primeira etapa, uma primeira estação” rumo ao encontro em Portugal.

“É uma mais-valia”, realça.

Para D. António Marto, estas peregrinações ajudam a “manter viva a esperança”, num momento de “muito sofrimento”, tanto pelas consequências da pandemia como pela guerra, na Ucrânia e noutras partes do mundo.

O cardeal realça também a proximidade do lema da PEJ 2022, ‘Jovem, levanta-te e sê testemunha, o Apóstolo São Tiago espera por ti’, com os temas escolhidos pelo Papa Francisco para o ciclo de preparação da JMJ 2023 – a edição de Lisboa tem como tema ‘Maria levantou-se e partiu apressadamente’.

É o tema do levantar-se, despertar para a vida deste tempo, ser testemunha da boa nova do Evangelho para este momento da história e da Igreja, com o exemplo de Maria e do Apóstolo São Tiago”.

O responsável assinala a “feliz coincidência” com os temas do atual ano pastoral do Santuário de Fátima, bem como do próximo.

Foto: Agência ECCLESIA/MC

“É comum o tema da peregrinação, do caminho, que hoje é muito sensível, sobretudo para a juventude. Não podemos dizer que é só uma moda, corresponde a uma necessidade, a uma sensibilidade dos jovens, de buscar a espiritualidade para um mundo muito materialista”, sustenta.

O cardeal português evoca ainda a busca do “sentido da vida”, no meio de “mil solicitações”, e da “cura das feridas”.

“Vivemos num mundo muito ferido e os santuários hoje revestem-se de um especial significado de resposta a estas necessidades contemporâneas. São lugares sagrados, digamos assim, ícones da Igreja hospital de campanha, que acolhe todos os feridos”, afirma.

D. António Marto apresenta os santuários como “um lugar para os buscadores de Deus”, além dos caminhos “estruturados” e institucionais da Igreja, de uma maneira “mais pessoal de cada um, que faz caminho e busca o sentido da vida”.

Caminhar juntos, num mundo tão fragmentado é algo muito importante, porque inculca, promove o sentido da fraternidade”.

A apresentação da PEJ 2022 decorreu a 7 de agosto de 2021, na Praça do Obradoiro, com a presença de representantes das Conferências Episcopais de Espanha, Portugal e Itália, assim como do presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, D. Américo Aguiar, e do padre Filipe Diniz, diretor do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil.

Foto: JMJ 2023

Entre os dias 4 e 7 agosto 2022, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude, a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora ‘Salus Populi Romani’, vão estar presentes na PEJ.

A Cruz da JMJ foi entregue pelo Papa João Paulo II aos jovens em abril de 1984 e marcou o início de uma peregrinação da juventude de todo o mundo; em 2000, o mesmo pontífice confiou aos jovens uma cópia do Ícone de Nossa Senhora ‘Maria Salus Populi Romani’.

A cruz de madeira mede 380 cm de altura e pesa 31 kg; os braços medem 175 cm de largura e os painéis em madeira medem 25 cm de largura.

O Ícone de Maria mede 118 cm de altura, tem 79 cm de largura e 5 cm de profundidade, pesando 15 Kg.

A próxima edição internacional da JMJ vai decorrer em Lisboa, de 1 a 6 de agosto de 2023.

OC

Partilhar:
Share