Bispo assinala que no Presépio estão «sinais» atuais que «convidam a deixar» entrar Jesus

Foto: G. R. Madeira

Funchal, Madeira, 18 dez 2019 (Ecclesia) – O bispo do Funchal espera que Jesus “possa tocar hoje, com o seu amor e ternura” as vidas dos que mais sofrem, através do compromisso dos católicos.

“Nascido em Belém, que, através de nós, Ele possa tocar hoje, com o seu amor e ternura, as vidas de tantos, — as vidas de todos, porque todos precisamos dele”, afirma D. Nuno Brás na mensagem vídeo para o Natal 2019.

O bispo do Funchal assinala que no Presépio “está a ternura de Deus” onde estão, “igualmente, alguns sinais” de hoje, como “as casas, as igrejas, as profissões”.

“São sinais que nos convidam a deixar que o Menino, nascido em Belém, atravesse o tempo, e entre na nossa vida”, acrescenta.

D. Nuno Brás lembra que o Papa Francisco escreveu que o presépio é um “sinal admirável”, na carta apostólica sobre “o significado e valor do presépio”.

“Em Jesus, Deus foi criança e, nesta condição, quis revelar a grandeza do seu amor, que se manifesta num sorriso e nas suas mãos estendidas para quem quer que seja”, cita o bispo do Funchal, recordando documento papal, publicado a 1 de dezembro, primeiro domingo do Advento e do novo ano litúrgico na Igreja Católica.

A Diocese do Funchal está a viver as tradicionais Missas do Parto, novena de preparação para o Natal, que D. Nuno Brás preside pela primeira vez desde a sua chegada à diocese.

CB/OC

MENSAGEM DE NATAL DO BISPO DO FUNCHALComo diz o Papa Francisco, um Presépio é um “Sinal Admirável”:diante dos nossos olhosestá a ternura de Deus!A nossa imaginação é conduzidaaté à Palestina, a Belém,onde nos nasceu o Deus feito Homem,o Menino Salvador.Diz ainda o Papa:“Deus faz-Se presentee responde às questões decisivassobre o sentido da nossa existência:Quem sou eu? Donde venho?Porque nasci neste tempo?Porque hei-de morrer?A sua proximidade traz luz onde há escuridão,ilumina a quantos atravessam as trevas do sofrimento”.Mas, no Presépio, estão igualmentealguns sinais do nosso tempo:as casas, as igrejas, as profissões…São sinais que nos convidam a deixar que o Menino, nascido em Belém, atravesse o tempo, e entre na nossa vida.“Parece impossível, mas é assim:em Jesus, Deus foi criançae, nesta condição, quis revelar a grandeza do seu amor,que se manifesta num sorrisoe nas suas mãos estendidaspara quem quer que seja”, continua o Papa.Que, neste Natal, possamos ser as mãos de Jesus. Nascido em Belém, que, através de nós, Ele possa tocar hoje,com o seu amor e ternura, as vidas de tantos, — as vidas de todos, porque todos precisamos dele!Um Santo Natal para todos!+ Nuno, Bispo do Funchal

Publicado por Diocese do Funchal em Terça-feira, 17 de dezembro de 2019

 

Partilhar:
Share