Cardeal Philippe Barbarin foi absolvido, em Tribunal de recurso, de condenação por não denunciar abusos sexuais

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 06 mar 2020 (Ecclesia) – O Vaticano anunciou hoje que o Papa Francisco aceitou a renúncia apresentada pelo cardeal Philippe Barbarin, arcebispo de Lyon.

O responsável católico foi absolvido em janeiro, pelo Tribunal de recurso da cidade francesa, de uma condenação inicial a seis meses de prisão, com pena suspensa, por não denunciar abusos sexuais de menores.

“Aos meus irmãos e irmãs na diocese de Lyon, quando o Papa Francisco me dispensa da minha tarefa pastoral, um muito obrigado e uma tarefa muito simples: seguir Jesus de perto, numa Igreja servidora, fraterna e missionária”, escreveu D. Philippe Barbarin.

O arcebispo Michel Dubost foi nomeado administrador apostólico para liderar a diocese francesa, provisoriamente

O arcebispo de Lyon comunicou, em março de 2019, que se ia afastar do governo da arquidiocese, após ter-se encontrado com o Papa, no Vaticano.

O caso tornou-se do conhecimento público a 23 de outubro de 2015, quando a Diocese de Lyon revelou que tinha recebido queixas contra o padre Bernard Preynat, capelão de um grupo de escuteiros, acusado de ter abusado de dezenas de menores.

Outros cinco acusados – dois bispos, um padre e dois leigos – foram absolvidos pelo tribunal.

O padre Preynat foi removido de funções no ano de 2015.

A Conferência Episcopal Francesa agradeceu, em comunicado, o trabalho do cardeal Barbarin, manifestando-lhe a sua “amizade fraterna”.

OC

Partilhar:
Share