Prefeito da Secretaria para a Economia elogia esforços para promover «transparência» nas contas

Foto: Agência ECCLESIA/OC

Cidade do Vaticano, 05 ago 2022 (Ecclesia) – A Santa Sé teve um resultado negativo de 3 milhões de euros nas contas de 2021, informou hoje o Vaticano, em comunicado.

O prefeito da Secretaria para a Economia (Santa Sé), padre Juan Antonio Guerrero, realça que o resultado foi melhor do que os 33 milhões de défice projetados para o último ano, dado que “os bons resultados financeiros mitigaram os resultados operacionais”.

“Demos muitos passos na direção certa da transparência, da tutela económica da Santa Sé e da sustentabilidade. Os dicastérios e instituições curiais estão a implementar procedimentos e a dar passos em frente na direção certa”, referiu.

O colaborador do Papa admite que o futuro é “muito incerto”, face ao impacto da pandemia e da crise provocada pela guerra.

Em 2021, os serviços da Cúria Romana (excluindo os resultados do Óbolo, que foram incluídos no orçamento) teve um défice de 10 milhões de euros, 56 milhões menos do que em 2020.

“É também uma boa notícia que a Cúria tenha feito sacrifícios, ao reduzir as despesas, controlando a parte que pode controlar melhor”, observa o padre Juan Antonio Guerrero.

OC

Vaticano: Fundo da caridade do Papa distribuiu 10 milhões de euros para projetos em 67 países

Partilhar:
Share