«Rezemos pelas famílias com carências materiais e que experimentam já situações de ruptura com a qualidade de vida que exige a dignidade de cada pessoa humana», pediu o arcebispo de Évora

D. Francisco Senra Coelho Foto AE/MC

Évora, 16 mai 2020 (Ecclesia) – O arcebispo de Évora pediu às famílias para rezarem pela paz, e pela não-violência, salvaguardando a vida “indefesos ou mais frágeis”.

“Que as famílias cristãs testemunhem o amor de Deus a cada família com quem se cruzam na vida e com quem convivem nas relações humanas quotidianas”, afirmou D. Francisco Senra Coelho, numa mensagem a propósito do Dia Internacional das Família, enviada à Agência ECCLESIA.

O responsável indicou o espaço familiar como “o berço da paz na sociedade e no mundo”.

Consagrado desde 1994, pelas Nações Unidas, o Dia Internacional, é, segundo o arcebispo de Évora um momento para demonstrar o quanto a família é “berço natural da vida”, desempenhando um “incontornável lugar no processo educativo dos filhos que formam as novas gerações”.

“Reforça também a mensagem vital da união, amor, respeito e compreensão que cada família há-de saber cultivar no seu interior a fim de gerar bons relacionamentos entre os membros que compõe o núcleo familiar”, escreve na mensagem.

D. Senra Coelho dá conta do “terreno sagrado” que o ambiente familiar constitui e convida a rezar pelos mais desprotegidos no ambiente familiar, como as “crianças inocentes” e pelos “idosos”.

“Convido-vos a rezarmos juntos pelos lares com pessoas doentes ou deficientes. Rezemos pelas famílias com carências materiais e que experimentam já situações de ruptura com a qualidade de vida que exige a dignidade de cada pessoa humana”, sublinha.

O arcebispo de Évora vai esta tarde, às 19h, presidir a uma celebração eucarística, que será transmitida pela página na Internet da arquidiocese onde, indica, rezará pelas famílias.

LS

Partilhar:
Share